sexta-feira, 1 de setembro de 2017

Oi não entende comunicado da Anatel sobre possível cassação

O que você achou? 
Agência diz ter que agir para evitar falência da Oi, enquanto Oi afirma que está tudo bem, que tem até evoluído desde que abriu seu processo judicial.

Logo após a Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações) anunciar um processo de cassação das autorizações da Oi, que evitaria uma possível falência em meio ao seu processo de recuperação judicial, a operadora decidiu se posicionar com um comunicado para a imprensa, enviado também nesta quinta-feira (31).

Em nota, a Oi parece surpresa com o anúncio da Anatel e diz desconhecer qualquer argumento que poderia fundamentar a medida, que ainda não foi enviada diretamente para a empresa. Para ela, a agência vem sendo atualizada regularmente sobre seus indicadores operacionais e financeiros, “que vêm evoluindo positivamente ao longo do processo de recuperação judicial, inclusive com melhorias consistentes nos indicadores de qualidade”.

A qualidade dos serviços prestados, inclusive, foi um dos tópicos levantados pela Anatel, que ainda afirmou que, 14 meses depois da abertura do processo de recuperação judicial, a Oi não parece estar pronta para melhorar a sua situação ou oferecer um novo plano para garantir a sua sustentabilidade a médio e longo prazo.

No segundo grande comunicado da noite, como forma de defesa, a Oi também disse seguir todos os ritos previstos no processo, e destacou duas das possíveis soluções para sua dívida bilionária: uma delas, a assembleia geral de credores, que irá acontecer no dia 9 de outubro, e a segunda, relacionada ao programa de acordo com credores, que voltou a ser liberado e deve começar em breve, com mais de 11 mil interessados em receber os R$ 50 mil antecipados.

O que podemos resumir disso tudo? Que a Oi começa a manhã desta sexta-feira (1), um novo mês, sem entender muita coisa, afirmando que tudo pelo que está passando é de conhecimento da Anatel e que, assim que tiver acesso ao processo pelo qual a agência comentou estar dando início, a operadora estará do outro lado, pronta para apresentar todas as informações e esclarecimentos necessários.

LEIA TAMBÉM:


9 comentários:

  1. Essa operadora criada por petralhas é cínica igual o pai . Tão abrindo lojas pelo país . E vivendo de aparência. Em outro país ela já tinha se orientado.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tem quatro meses que venho reclamando junto a Anatel por conta do péssimo serviço do 3G e nem tá adiantando. Ela não quer resolver. Acho que não tem verba para fazer a manutenção na minha região.

      Excluir
    2. Portabilidade existe pra esses casos como o seu.

      Excluir
  2. Creio q esse não eh o momento de investimentos, mas sim manter a estrutura q possui funcionando com qualidade e investir em promoções agressivas para tentar angariar novos clientes.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O problema é que a operadora tem medo de criar novos planos agressivos e foder ainda mais com a rede. Iria ser pior.

      Excluir
    2. No caso da internet fixa Velox, por exemplo, a Oi simplesmente não tem como investir em promoções agressivas, pois a rede sucateada da operadora simplesmente não suporta mais do que 2 mega em várias regiões, enquanto a Vivo e a NET chegam oferecendo de 15 a 50 mega.

      Excluir
  3. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  4. Acho que aconteceu o seguinte: A Oi que desrespeitou as atualizações do que deveriam manter em dia sobre sua situação para a Anatel e a Anatel resolveu dar um "susto" para que a operadora ficasse mais "esperta", a Oi não faz isso com os clientes? A gente vai conversando na boa falando calmamente e suavemente no 10331 e a operadora começa a fazer a gente de palhaço, depois a gente vai ficando cada vez mais nervosa e quando chegamos no ponto mais alto da ira e resolveu fazer uma reclamação na Anatel aí sim a coisa é finalmente resolvida. Operadora só funciona na base da pancada, não adianta ser humilde e educado que ela simplesmente ignora seus apelos, depois o cliente que é um selvagem...

    ResponderExcluir
  5. Espero que a Oi encontre uma saida. Ficar so 3 grandes diminuiria a concorrencia.

    ResponderExcluir