terça-feira, 12 de setembro de 2017

Conselheiros da Oi dizem que anúncio de cassação foi irresponsável

O que você achou? 
Para eles, multas de até R$ 15 bilhões devem ter influenciado a Anatel, mas que seria precipitada se tomasse essa decisão antes da Assembleia dos Credores.

O portal da revista Época atualizou, nesta terça-feira (12), o que estão dizendo os integrantes do Conselho de Administração da Oi sobre a intenção da Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações) de abrir um processo de caducidade e cassação de autorizações da operadora. De acordo com a matéria, eles classificam a atitude como irresponsável, e que só a possibilidade causou oscilações nas ações da empresa.

Em recuperação judicial há mais de um ano, a Oi tem uma lista com mais de 55 mil credores e uma dívida de R$ 64 bilhões. Mas, para a operadora, a “ameaça” (ou o aviso) da Anatel está relacionada à decisão da Justiça do RJ de incluir suas multas com a Anatel, com valores entre R$ 11 bilhões e R$ 15 bilhões, no maior processo de recuperação do país.

Ou seja, a Agência, que até então estava fora dessa lista de credores, também passaria a estar incluída nas multas, nos programas de acordo e outras situações que envolvem os credores da Oi, sem previsão de quando, de fato, receberá os valores que a operadora deve.

Ainda para a Época, através do canal Expresso, um conselheiro da Oi chegou a afirmar que duvida que qualquer tipo de decisão da agência seja tomada antes do dia 9 de outubro – data em que acontecerá a Assembleia Geral dos Credores –, pois essa precipitação “causaria prejuízos aos credores, aos acionistas e à economia como um todo”.

LEIA TAMBÉM:


Um comentário: