quinta-feira, 31 de agosto de 2017

Provedores adotam medidas para reduzir cobranças indevidas em SVAs

O que você achou? 
Após pressão da Anatel no mercado de SVAs, os provedores de conteúdo, parceiros das principais operadoras, investem em ações para melhorar ofertas.

Atualmente, os SVAs (Serviços de Valor Agregado) representam entre 88% e 95% de todas as reclamações do setor de telefonia móvel na Anatel. Por conta disso, as operadoras e os principais provedores de conteúdo destes serviços no mercado brasileiro tem adotado uma série de ações para melhorar as ofertas e controlar os serviços.

O diretor da Upstreams, Diego Benavides, afirmou que o provedor tem se engajado no combate a fraudes em web marketing e ressaltou que os canais como o SMS perderam relevância no mercado. O executivo disse em entrevista ao Mobile Time que a empresa contratou a Empello para fazer o monitoramento sobre as ofertas e adotou uma série de medidas para controlar estes canais de conteúdo.

O sócio-diretor da Gold360, Rafael Lunes, confirmou que a empresa segue as regras definidas por cada operadora parceira, para garantir o controle e a qualidades dos SVAs.

Os provedores também têm apostado em mudanças no oferecimento das ofertas, o que deve causar a diminuição das reclamações sobre os serviços.

A Upstreams tem adotado um modelo de negócio, ofertando SVAs por sete dias grátis, para conquistar os clientes e ter a certeza que o assinante contratou o serviço. A Gold 360 tem ofertado os SVAs no modelo freemium, onde os usuários podem utilizar uma versão mais básica dos serviços e caso se interessem em ter a versão completa, ele passam a pagar pelo mesmo.

Nos últimos 12 meses, os serviços de interatividade sofreram com o crescente volume de reclamações, o que ameaçou a existência desse mercado. Além da Anatel, a situação também chamou a atenção do Ministério Público e de órgãos de defesa do consumidor. Segundo o Idec, TIM, Vivo e Oi lucraram R$ 8,8 bilhões com os SVAs.

LEIA TAMBÉM:


Nenhum comentário:

Postar um comentário