terça-feira, 11 de julho de 2017

Tire as principais dúvidas sobre o Nextel Happy

O que você achou? 
Plano da Nextel foi criado para ser controlado facilmente por aplicativo, mas tem gerado dúvida sobre acesso e insatisfação nos últimos meses.



Em dezembro do ano passado, a Nextel lançava o “Nextel Happy”, um plano de celular que, na verdade, também é um aplicativo. Por meio dele, o usuário pode decidir quanto de internet e minutos vai utilizar, escolhendo pagar por mês ou por semana.

Mas, apesar do intuito inicial do lançamento de oferecer fácil acesso ao cliente, que poderia resolver tudo sozinho de forma prática, sem precisar de um atendente, a realidade tem sido um pouco diferente nesses últimos sete meses.

A avaliação do aplicativo na Google Play, por exemplo, caiu para 3,3 estrelas, sendo que a maioria das reclamações no último mês envolve um erro para realizar o cadastro, com pedido na primeira tela para que o cliente compre um chip, mesmo que ele já tenha o chip em mãos. Com a queixa, a Nextel se pronuncia dizendo que o cliente pode entrar em contato diretamente pelo suporte@nextelhappy.com.br para a verificação e conserto do erro.

No Reclame Aqui, muitos cobram a falta de atenção e retorno dos atendentes quando ligam para solucionar dúvidas ou problemas, como a cobrança indevida. Será que é por que o plano foi criado para ser configurado pelo próprio usuário? Mas se a navegação no aplicativo não for o suficiente para resolver e sanar as dúvidas, certamente será aos atendentes que o cliente irá recorrer - e, com isso, perde-se um pouco a qualidade da ideia do Happy.



Principais dúvidas sobre os planos

O site do aplicativo também centraliza as principais dúvidas dos usuários em uma FAQ. Por exemplo, se quiser pagar o plano com cartão de crédito ou com créditos de recarga, é possível, assim como via débito em conta corrente ou depósito, bastando clicar em “Ajustes” e “Pagamento e cartões” para alterar a forma de pagamento. Se for feito em recarga e cartão de crédito, a renovação pode ser automática, sempre que houver saldo disponível.

Caso seu plano não tenha sido renovado, a Nextel sugere que o cliente verifique se a renovação automática está ativada em “Ajustes” e “Pagamentos e Cartões”. Se não estiver, é necessário montar um novo plano na tela inicial, que pode ser diferente do contratado pela última vez.

A validade do plano pode ser de sete ou 30 dias, sendo que os planos semanais disponíveis são de 250MB, 700MB e 1GB de internet por R$ 7,99, R$ 8,99 e R$ 11,99, respectivamente; enquanto os mensais oferecem 1,5GB, 2,5GB e 5GB de dados, por R$ 34,99, R$ 54,99 e R$ 74,99. Por mais R$ 1 por semana, o cliente pode receber 100 minutos em ligações, e, no caso do pacote mensal, é possível receber 200 minutos por R$ 5.

Os minutos podem ser usados para chamadas locais para fixos e móveis de qualquer operadora, roaming nacional grátis e aquelas recebidas a cobrar, não sendo válida para chamadas para números 0500 e internacionais de longa distância (DDI).

Quanto aos aplicativos de mensagens e até mesmo as ligações dentro deles que prometem não descontar da franquia do cliente Nextel Happy, incluem WhatsApp, Telegram e Messenger (do Facebook). Mas, vale lembrar que, apesar de não ser descontado, o uso é limitado a 50 MB por dia.

E se a franquia de internet do plano acabar? Neste caso, a navegação será bloqueada, e será preciso comprar um pacote de internet extra no próprio aplicativo ao acessar a aba de “Pacotes”. Por outro lado, se sobrar dados no fim da semana ou do mês, o benefício não será cumulativo. Ao que tudo indica, talvez somente aquele Projeto de Lei divulgado na última semana pode mudar essa realidade nesse e em outros planos de qualquer operadora.

O aplicativo “Happy by Nextel”, que está disponível tanto para usuários Android como iOS, por enquanto pode ser usado somente em alguns DDDs: 11, 12, 13, 19, 21, 22 e 24.

LEIA TAMBÉM:


Nenhum comentário:

Postar um comentário