quarta-feira, 12 de julho de 2017

Será? TIM pode criar plano para acessar YouTube à vontade

O que você achou? 
Operadora quer saber se clientes pagariam de R$ 1,99 a R$ 30 pelo acesso ilimitado aos conteúdos do YouTube; detalhe: por duas horas ou da 0h às 8h.


Depois de lançar um pacote de internet de 15GB para o cliente gastar como quiser durante a madrugada, a operadora TIM está estudando uma nova oferta de acesso livre ao YouTube sem que a franquia de dados do cliente seja consumida. E qual é a semelhança entre o que seria o “TIM Turbo YouTube” e o atual “TIM Pré Facebook”? Que o acesso só poderia ser feito entre 0h e 8h.

Ao menos este é um dos rumores, que vem de uma pesquisa enviada pela TIM para alguns clientes aleatórios, na qual questiona o interesse de um plano ou pacote feito especialmente pensado na plataforma de distribuição de vídeos que mais consome a franquia de internet do celular de qualquer cliente ao redor do mundo.

O estudo aponta inúmeras alternativas para entender quanto o cliente estaria ou não disposto a pagar pelo serviço. Por exemplo, você pagaria R$ 1,99 por duas horas de YouTube em resolução 480p (geralmente a definição padrão) sem descontar da sua internet? E R$ 2,49? E R$ 30 por uma semana para acesso ilimitado entre a meia-noite e às 8h da manhã? Preferiria gastar com uma recarga mínima ou contratar um serviço à parte?

O que muitos usuários questionam, no entanto, é por que pagar por um serviço que pode ser usado quando muitos estão dormindo, em casa com Wi-Fi ou, pela manhã, se preparando para o trabalho? Seria uma lembrança da época de internet discada? Por outro lado, muitos já aderiram ao TIM Pré Facebook, por exemplo, seja porque trabalham nesse período, saem à noite, dormem tarde, entre outros motivos.

Problema regulatório


Mas ainda há uma outra questão importantíssima: se por acaso o plano TIM Turbo YouTube vir a ser comercializado um dia, estaria ele ferindo os princípios de neutralidade de rede, estabelecidos pelo Marco Civil da Internet? Não é proibido diferenciar e discriminar o tráfego entre serviços e conteúdos na internet?

E não só no Brasil, essa é uma questão de luta pelos direitos na internet a nível mundial. Mas, e quanto ao WhatsApp ilimitado, que vem sendo ofertado em diversos planos pelas operadoras? E o acesso aos aplicativos de música, que também gastariam dados se não fossem inclusos, mas são oferecidos de maneira ilimitada, como TIMmusic e Claro Música?

Por enquanto, não há nada oficial divulgado. Pode ser somente uma pesquisa para saber qual é a preferência dos clientes pelos serviços on-line e horários que mais acessam os conteúdos do YouTube. Ou não... Agora, resta esperar e acompanhar o Minha Operadora para saber as próximas novidades.

LEIA TAMBÉM:


2 comentários:

  1. Essa oferta só iria servir para quem não tem Wi-Fi em casa. Poucas pessoas estão acordada de madrugada. Duas horas de YouTube? Pelo amor de Deus!!

    ResponderExcluir
  2. Essa hora o povo está em casa e a maioria tem wi fi!

    ResponderExcluir