terça-feira, 11 de julho de 2017

Portabilidade entre operadoras já supera 2,5 milhões em 2017

O que você achou? 
Desde que a portabilidade numérica foi lançada, mais de 37 milhões de usuários decidiram trocar de operadora sem mudar o número de celular.


Cansou da sua operadora e decidiu fazer a portabilidade numérica? Assim como você, mais 2,57 milhões de trocas foram feitas no Brasil no primeiro semestre de 2017, conforme divulgou a Associação Brasileira de Recursos em Telecomunicações (ABRTelecom) nesta segunda-feira (10).

As migrações entre operadoras de serviços telefônicos de janeiro a junho deste ano chegaram a 644 mil, ou seja, 25% do total, entre operadoras para usuários de serviço fixo; e 1,93 milhão, 75%, para o serviço móvel.

Somente entre abril e junho, 1,36 milhão de portabilidades foram realizadas pelos usuários, também com o mesmo percentual entre números móveis e fixos. Os dados do relatório da entidade que administra o sistema no Brasil mostram que há muitos clientes impacientes ou insatisfeitos com os planos ofertados pelas suas operadoras, mas, de toda forma, que eles continuam priorizando seus números de celular.

No Brasil, a portabilidade numérica existe desde 2008, oferecendo maior praticidade para o cliente de telefonia que está insatisfeito com a operadora atual e deseja trocar seu plano sem precisar mudar o número do celular. Desde que começou a ser possível, mais de 37 milhões de usuários resolveram aproveitar o recurso da portabilidade.

Se você quiser trocar seu número atual para uma outra operadora, basta comunicá-la sobre seu interesse. A efetivação acontecerá em três dias úteis ou mediante agendamento com data de sua preferência. Se desistir da troca e decidir ficar com os serviços de sua operadora, você ainda tem dois dias úteis para suspender o processo.

Há pouco menos de um mês, a Nextel anunciou uma oferta de internet grátis por um ano para quem fizer a portabilidade. No entanto, a promoção é válida apenas para os moradores do Rio de Janeiro.

LEIA TAMBÉM:


Nenhum comentário:

Postar um comentário