sexta-feira, 21 de julho de 2017

Criador da GVT deve ser o novo chefe da TIM

O que você achou? 
O homem por trás da Global Village Telecom (GVT) está próximo de um dos cargos mais cobiçados do mundo.



Amos Genish, fundador da GVT e ex-presidente da Telefônica Vivo, deverá ser contratado como Diretor de Operações da operadora TIM. A informação foi dada pela agência de notícias britânica Reuters.

Você já ouviu falar de Amos Genish? A maioria das pessoas nunca ouviu falar sobre esse nome, mas ele esteve diretamente ligado ao dia a dia de milhões de pessoas no Brasil que foram clientes da famigerada GVT, que hoje pertence à Vivo. Para ser mais exato, ele foi o fundador da Global Village Telecom (GVT) e, mesmo com a venda da empresa, continuou galgando seus degraus no ramo.

Quando a Vivo adquiriu a GVT, Amos se tornou o presidente da empresa e não teve medo de abandonar a sua marca – que levou mais de uma década para ganhar força por aqui – e vestir a camisa oficial da Vivo, achando que essa era a melhor maneira de integrar as duas operadoras rapidamente.

Atualmente, Genish trabalha no grupo francês Vivendi, que foi o dono da GVT por muito anos também. Assumindo o cargo de CCO (Chief Communications Officer) dentro da empresa – que detém 24% de ações da TIM – e passou por desentendimentos com Flavio Cattaneo, atual CEO da empresa, e a estratégia de banda larga que adota na Itália.

Sendo assim, o conselho da Telecom Italia deve nomear Genish como diretor-gerente da empresa no lugar de Cattaneo, assumindo assim também a liderança da TIM Brasil. De acordo com a Reuters, o conselho oficializará tudo na próxima segunda-feira, dia 24.

LEIA TAMBÉM:


6 comentários:

  1. Nunca confiei nele. Ele atravancou e retardou muito a evolução da telefonia no Brasil estando a frente da vivo como a.maior operadora do Brasil. Se estamos melhores em planos com maiores ofertas de internet e minutos ilimitados para outras operadoras, devemos tudo isso á Tim. Agora vem esse cara com um único intuito. Travar a audácia e coragem da Tim para continuar revolucionando o mercado brasileiro de telefonia. Carta marcada.

    ResponderExcluir
  2. Má notícia... quando pensei que as coisas estavam melhorando, agora chega esse cara, sabe lá o que ele vai fazer... será que ele vai acabar com o Tim Beta?

    ResponderExcluir
  3. Retrocesso pra tim. A GVT so teve o crescimento monstruoso que teve pq se valeu da sonegacao de impostos. Depois que tiveram que se adequar, deixaram de ser excelentes. Esse e o problema do brasil. Nao deve fazer milagre na tim, apenas piorá-la.

    ResponderExcluir
  4. Essa notícia nao eh boa porque o lema da vivo quando ele era quem mandava era tudo caro não e atoa que a vivo e a operadora mais cara do brasil espero que a tim não mexa nas suas ofertas tudo isso porque a cada vez mais a tim brasil chega mais perto da vivo e ameaça sua liderança no pós pago no pré pago ja e lider isolada no brasil infelizmente quando as ofertas são boas demais sempre vem um que agente mau save de onde eh mexe em tudo foi assim na gvt com as melhores ofertas a vivo compra o serviço e o mesmo so o valor que aumento 20% para cada plano e cobrando pelo valor de instalação que na Gvt era de graça.

    ResponderExcluir
  5. Amos Genish é o que podemos chamar de "raposa" no mundo das telecomunicações. Quando viu que a telefonia fixa não teria mais futuro no Brasil, logo tratou de vender a GVT para a Vivendi, que vendeu para a Vivo que, a seu turno, se encarregou de destroçar com a qualidade da mesma, em benefício do seu serviço móvel. Depois de presidir a Vivo onde a polêmica e inflexibilidade foram suas marcas de gestão, voltou para a Vivendi para ser o testa de ferro da mesma e tomar o controle da Telecom Itália. Resta saber se Genish assume a Tim para vender a mesma ou se para torná-la mais arrojada do ponto de vista de mídia e conteúdo. O problema é que esse legítimo vira-casaca chamado Genish é imprevisível e frio, pois pode indiretamente ajudar a Vivo a exterminar com a Tim ou pode também fazer a Tim avançar sobre a Vivo. Simplesmente não dá para saber o que a Vivendi pretende em relação à Tim Brasil, visto que a mesma não se importa nada com o mercado brasileiro, tanto que se desfez da GVT. O foco da Vivendi é a Telecom Itália, a Tim Brasil é secundária em seus planos. Porém, se Genish indicar algum novo presidente da Tim Brasil, pode ser que nos tempos atuais a Tim tenha voltado a ter peso nas operações, mas o problema é que não há como ter certeza.

    ResponderExcluir
  6. Volto a dizer. É tudo carta marcada. Esse cara é um tremendo atravancador de mercado. A Tim estava nos salvando, o mercado de telefonia brasileira. Agora com esse cara a coisa vai pro brejo. Esse cara não presta.

    ResponderExcluir