terça-feira, 18 de julho de 2017

Atravessar a rua e usar o celular? Não no Havaí!

O que você achou? 
Lei quer proibir pedestres de digitarem nos celulares ao atravessar a rua na capital Honolulu, sob pena de multa de 15 a 99 dólares.

Quantas vezes você já esbarrou em alguém ao atravessar a rua, simplesmente porque estava digitando uma mensagem no seu celular? Aqui no Brasil isso pode até ser permitido, mas, no Havaí, em breve pode deixar de ser.

O Conselho de Honolulu, capital do estado norte-americano e cidade com mais de 1 milhão de habitantes, decidiu aprovar um projeto de lei que faz com que o fato de pedestres utilizarem os celulares enquanto atravessam as ruas seja considerado ilegal. Atravessou a rua digitando uma mensagem no smartphone? Como consequência, levará uma multa de até 99 dólares – o equivalente a R$ 315.

Faltando apenas ser aprovada pelo prefeito da região, Kirk Caldwell, a lei terá multas com valores variados, de US$ 15 a US$ 99, que dependerá de quantas vezes a pessoa desrespeitar a proibição.

Apesar da boa intenção, a lei tem sido criticada por alguns conselheiros, que afirmam que há assuntos muito mais urgentes para se concentrar, e que uma campanha de conscientização pública, até mesmo em redes sociais para atingir mais jovens, já poderia ajudar a evitar acidentes e incentivar o uso consciente do celular.

A ação surgiu após a preocupação de alunos do Ensino Médio com seus amigos distraídos, que olhavam para os celulares ao invés de olharem para os lados ao atravessar as ruas. Além disso, no país, estudos já comprovaram que o número de pedestres distraídos atropelados tem crescido cada vez mais.

E se até leis contra o uso do celular entre pedestres estão sendo criadas ao redor do mundo, por que não seguir aquelas que envolvem os motoristas que dirigem e digitam ao mesmo tempo? O assunto pode ser curioso e parecer absurdo de início, mas envolve um tema de uso sem conscientização da tecnologia e, consequentemente, da distração dos usuários de telefonia celular.

LEIA TAMBÉM: 


Nenhum comentário:

Postar um comentário