quinta-feira, 20 de julho de 2017

Abrint pede faixa de 450 MHz para provedores regionais

O que você achou? 
Presidente da Abrint reivindicou a Anatel que a faixa de 450 MHz seja destinada aos pequenos provedores, para que estes atendam as áreas rurais.

Basílio Perez, presidente da Abrint (Associação Brasileira de Provedores de Internet e Telecomunicações), pediu na última terça-feira, 18, que a Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações) destine a faixa de 450 MHz para os provedores regionais de internet, para que estes atendam as áreas rurais.

A faixa foi atribuída pela agência às operadoras de telefonia que compraram a frequência de 2,5 GHz. Para Perez, a faixa de 450 MHz é subutilizada e deveria ser destinada aos pequenos provedores.

A faixa foi vendida no leilão de 2010, junto com a frequência para aumentar a oferta de tecnologia 4G. A compra foi realizada pelas principais operadoras do país, que não puderam ocupar a faixa por não terem tecnologia disponível para cumprir todas as metas de cobertura estipuladas dentro do prazo.

A tecnologia CDMA, que existia na época, foi descontinuada e ainda não existia estrutura para a tecnologia LTE (4G) naquele momento para que as metas fossem cumpridas.

A Anatel ainda não se manifestou em relação a faixa de 450 MHz. As operadoras que compraram a frequência dizem que elas tem o direito de continuar com o espectro por terem cumprido a maioria das metas estipuladas no edital de venda, conseguindo alcançar mais resultados do que o edital pedia.

A Abrint aponta que há necessidade de links de internet de alta capacidade, redes de transporte de alta capacidade, entre outros pontos, para que os provedores regionais atendam as áreas rurais.

LEIA TAMBÉM:


Nenhum comentário:

Postar um comentário