sexta-feira, 26 de maio de 2017

Qualidade da internet agora pode ser medida por código-fonte

O que você achou? 
Empresa NIC.br liberou o sistema para provedores, programadores e usuários em geral.



Agora, provedores, programadores e usuários podem baixar e instalar o código do "Simet Box" em seus roteadores. O equipamento, oferecido pelo NIC.br (Núcleo de Informação e Coordenação do Ponto BR) e que tem como objetivo analisar a qualidade da internet, foi liberado para todos nesta quinta-feira (25), de acordo com a empresa.

O anúncio aconteceu durante o evento LACNIC 27, em Foz do Iguaçu, no Paraná. No local, estavam presentes participantes de mais de 30 países, que discutiram assuntos relevantes para o futuro da internet na América Latina e também no Caribe.

Segundo o NIC.br, com a liberação do código-fonte, será possível atender uma demanda da comunidade digital, que poderá sugerir melhorias para o sistema, além de novas funcionalidades. Assim, com um maior número de medições no roteador, haverá, consequentemente, maior riqueza de dados sobre a qualidade de conexão com a internet em diferentes regiões do Brasil.

Fabricio Tamusiunas, gerente de projetos do NIC.br à frente do sistema de medição, destaca que os provedores utilizarão o Simet Box em suas redes para analisar a qualidade da conexão entregue aos usuários onde o equipamento foi instalado. “Já os programadores e usuários com conhecimentos avançados poderão usá-lo em seus roteadores, além de validar o sistema e alimentá-lo com a curadoria do NIC.br. Todos são beneficiados”, afirma Tamusiunas.

Fora isso, estudantes e demais interessados em software podem aprender com a leitura do código, tirar dúvidas e acompanhar a evolução do roteador Simet Box, inclusive por meio de um fórum criado para discussões sobre o sistema.

Quanto aos resultados dos testes, são armazenados pela empresa e disponibilizados on-line através de seu "Mapa de Qualidade da Internet". No entanto, com a liberação do código-fonte, é importante que os usuários interessados também acessem as atualizações do sistema no site do Simet, além do histórico de medições e exportação dos dados.

LEIA TAMBÉM:


Nenhum comentário:

Postar um comentário