terça-feira, 11 de outubro de 2016

SKY contribui para a queda da TV por assinatura no Brasil em agosto

O que você achou? 
Vendo a sua queda constante, operadora começa a rever sua política para agradar consumidor, começando pela inclusão dos canais Esporte Interativo.


A operadora de TV por assinatura SKY contribuiu fortemente para a queda do setor de televisão fechada do nosso país, pois 44.803 pontos de assinatura dessa operadora deixaram de existir. Vendo que o seu market share (participação de mercado) vem caindo continuamente, a SKY começou a realizar ações para agradar o consumidor, como a entrada dos - há anos tão pedidos - canais Esporte Interativo.

Os outros três grupos de telecomunicações que concorrem no setor de televisão paga ganharam clientes em agosto. Destaque para NET e Claro TV, que juntas atraíram 21.707 novos consumidores. 

A Oi TV também foi muito bem, conquistando sozinha 18.407 usuários.

A Vivo TV computou um acréscimo de 3.380 instalações do seu serviço de televisão por assinatura.


De acordo com os dados apresentados pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), o Brasil possuía em agosto um total de 18,906 milhões de assinaturas legais de televisão por assinatura. O setor, no entanto, depois de um resultado positivo em julho, apresentou uma nova retração de acessos em agosto: - 48.531.

Será que esse desempenho ainda é o "efeito crise", ou podemos chamar isso de "Netflix effect"?

Leia também:


4 comentários:

  1. Claro. Não tem nenhuma novidade nessas porcarias e preços exorbitantes.

    ResponderExcluir
  2. A OI TV é Otima https://telegram.me/joinchat/C7WqGz_8nONex4CyEq1XNw

    ResponderExcluir
  3. Culpa também da Ancine com a Lei da Tv Paga e monopolio que impede a entrada de canais de outros países. Bem feito para a Sky, finalmente ela entendeu que reina absoluta.

    ResponderExcluir
  4. Pois é. Quando a AT&T adquiriu o controle da Sky muita gente, assim como eu, achou que finalmente a operadora reagiria. O que vimos foi o contrário. Uma operadora hesitante e sem inovaçoes.
    Agora é a era Netflix, que veio para ficar. A TV paga tradicional vai ficar apenas em nichos de mercado. E não adianta chorar, pois a culpa é das operadoras e dos reguladores, que dormiram no ponto enquanto as OTTS se promoveram na velocidade da luz.
    Conforme os usuários vão evoluindo, eles percebem que pagar uma assinatura e ainda ter que ficar aturando intervalos comerciais intermináveis é uma afronta.
    Se o Brasil tem mania de importar costumes americanos, que todas as operadoras de tv por assinatura comecem a rezar: os assinantes americanos estão cancelando em massa a tv paga linear e migrando para o conteúdo on demand das OTTs.

    ResponderExcluir