terça-feira, 13 de setembro de 2016

Diretor financeiro da Oi pede demissão em meio a pressão de credores

O que você achou? 
Agora duas cadeiras do Conselho de Administração da companhia estão desocupadas, mas a operadora já tem os seus pretendentes.


O diretor financeiro (CFO) e de relações com investidores da Oi, Flavio Nicolay Guimarães, pediu para deixar de trabalhar na empresa, de acordo com fato relevante divulgado ontem (12) para o mercado e os acionistas. Guimarães trabalhava na Oi desde maio de 2010. Não foi informado o motivo para a desistência do executivo em continuar gerindo as contas da operadora, uma semana após a divulgação do seu plano de recuperação judicial.

Quem substitui o executivo é Ricardo Malavazi Martins, que deixa vaga a sua cadeira no Conselho de Administração da companhia. O Conselho da Oi perdeu ainda um outro membro nesta segunda: Marcos Grodetzky pediu renúncia do seu posto.

De acordo com o jornal carioca O Globo, Pharol e Société Mondiale, as duas principais acionistas da Oi, com 22,24% e 6,32% de participação acionária, respectivamente, já entraram em acordo e devem anunciar a entrada do ex-presidente do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Demian Fiocca, e do ex-ministro das Comunicações, Hélio Costa, para ocupar os lugares vagos no Conselho de Administração da empresa de telefonia.

"São nomes que vão acrescentar à gestão da Oi pelo conhecimento do setor de telecomunicações e do mercado financeiro. São nomes respeitados pelo mercado e por investidores", disse a fonte.

Leia também:


Nenhum comentário:

Postar um comentário