quinta-feira, 28 de julho de 2016

Embratel promove hashtag #MinhaOlimpíada nas redes sociais

O que você achou? 
NET, Claro e Embratel prometem que vão usar uma infraestrutura gigante e três mil profissionais para fazer dessa a Olimpíada mais conectada da história.


Durante todo o dia de hoje, a Embratel (empresa coligada a Claro e NET), está promovendo a hashtag #MinhaOlimpíada no Twitter, dedicada aos Jogos Olimpícos Rio 2016, cujo evento ela é patrocinadora oficial. Faltando apenas oito dias para o grande show de abertura das Olimpíadas no Brasil, chegou a hora de intensificar a comunicação publicitária relacionada aos Jogos.


Não vai ter reforço só na publicidade! NET, Claro e Embratel prometem que este será o evento mais conectado da história mundial dos Jogos Olimpícos. Para cumprir a promessa, estão apostando numa infraestrutura realmente gigante. Nos últimos três anos, o grupo mexicano América Móvil (responsável pelas operadoras), afirma ter investido R$ 30 bilhões só no Brasil, e parte desse montante foi destinado aos Jogos.

Somente na base olímpica, onde foi montado o Backbone Olimpíco Embratel, estão disponíveis 370 quilômetros de fibra óptica para oferecer banda larga com velocidade de 40 Gbps, que vai conectar 60 mil pontos de acesso à internet distribuídos em 11 locais diferentes.

A NET ficou responsável por disponibilizar 12 mil pontos de TV por assinatura, 9 mil linhas de telefonia fixa e 8 mil pontos de acesso à rede WiFi que foram espalhados pela cidade do Rio de Janeiro e nos locais dos jogos. Em parceria com o canal fechado SporTV, da Globosat, a empresa também vai adicionar no seu line-up 16 canais dedicados exclusivamente para as Olimpíadas. Somando canais esportivos de outras programadoras, serão 25 canais dedicados aos Jogos.

Já a Claro, obviamente, vai cuidar da comunicação móvel das Olimpíadas. Foram instaladas 97 antenas 3G e 4G para atender a demanda dos visitantes durante o evento. A operadora está disponibilizando ainda 19 mil chips de celular para atender todos os profissionais do comitê organizador, bem como os atletas de todas as modalidades de competição. Os aparelhos dos atletas serão cedidos pela fabricante Samsung, outra patrocinadora dos Jogos Olímpicos.

Ao todo, o grupo espera atender 50 mil voluntários, 25 mil jornalistas e 10 mil atletas e comitivas de 200 países com os seus serviços. Serão movimentados cerca de 3 mil empregados para colaborar com os jogos, sendo que metade deles estão sendo escalados para se dedicarem exclusivamente à Rio 2016.

Claro e Embratel competiram com a Oi para conseguir patrocinar os Jogos

Desde quando o Brasil foi escolhido para ser o país sede das Olimpíadas de 2016, que Claro e Embratel brigaram com a Oi para serem as patrocinadoras oficiais do evento. A Oi já havia sido a patrocinadora oficial da Copa do Mundo de 2014 no país. No momento da candidatura, o Grupo América Móvil mostrou que sua operação de telecomunicações no Brasil era capaz de atender a demanda de um evento desse porte. Foi apresentado para o Comitê Olímpico Internacional (COI) toda a estrutura da companhia em nosso país:

  • 5 data centers;
  • 8 satélites em órbita;
  • 17 mil torres de celular (ERBs);
  • 17 mil km de cabos submarinos; e
  • 181 mil km de cabos de fibra.

No dia 3 de março de 2011, o COI anunciou que o consórcio Embratel-Claro havia sido escolhido para ser o patrocinador oficial e exclusivo dos Jogos Olímpicos Rio 2016, levando a alta cúpula da companhia à comemoração. José Formoso Martínez, presidente da Embratel, disse na ocasião que todos estavam "muito felizes e honrados em sermos os patrocinadores dos Jogos Olímpicos Rio 2016. Esse é o coroamento de um projeto que iniciou em 2008, com a candidatura do Rio de Janeiro".

Restou para a Oi lamentar a perda do patrocínio. Mas hoje a operadora deve estar "respirando aliviada" (se é que isso é possível), visto que na situação financeira em que se encontra, muito provavelmente não conseguiria ter fôlego para atender os Jogos Olímpicos Rio 2016.

Leia também:


Um comentário:

  1. Falta agora a Claro sair à frente e disponibilizar seus serviços em todos os municípios brasileiros. Assim, tanto no interior mais longe quanto nas grandes metrópoles conectadas, poderíamos contar com a certeza que teríamos os serviços da Claro de voz (2G) até mesmo em lugares mais distantes, sobressaindo assim, até mesmo da Telefônica Vivo.

    ResponderExcluir