domingo, 10 de abril de 2016

Reportagem Especial: Teles do Bem - Oi Futuro

O que você achou? 
Na primeira reportagem da série que busca mostrar o lado social das operadoras de telefonia, você vai conhecer os projetos do Oi Futuro.

Acessibilidade - Acompanhe o artigo com áudio:


As empresas de telecomunicações estão hoje presentes em todas as fases das nossas vidas. Elas nos conectam ao mundo pela internet, ajudam a matar a saudade pelo telefone, nos divertem e informam pela televisão por assinatura. Mas vão muito além disso, e é o que o Minha Operadora - site especializado no setor de telecom - quer mostrar com a nova série de reportagens "Teles do Bem", que estreia hoje, 10 de abril.


"Esta matéria marca ainda a evolução do site para um layout 100% responsivo. Isto quer dizer que, a partir de agora, nossos leitores poderão consumir textos, imagens e vídeos de uma forma muito mais agradável, pois os elementos se adaptam a qualquer tamanho de tela." - Vagner Santos, fundador do Minha Operadora.

Você já se perguntou qual o impacto positivo que as operadoras de telefonia tem na economia do nosso país? Segundo o SindiTeleBrasil, sindicato que representa as principais empresas do setor, as teles pagaram o equivalente a R$ 60 bilhões em impostos para os governos municipais, estaduais e Federal durante o ano de 2014. (Os dados de 2015 ainda não tinham sido fechados até o momento da publicação deste artigo).

A receita bruta registrada pelas operadoras foi de R$ 234 bilhões, o que representa 4% do Produto Interno Bruto (PIB) do país. Ainda em 2014, foram investidos R$ 31,6 bilhões no setor. Se formos computar todos os técnicos, operadores de call center, vendedores, diretores e todo o pessoal que trabalha direta ou indiretamente para as empresas de telecom, teremos, sem dúvida, um dos mais altos níveis de contratados do Brasil.

Só de termos trazido essas poucas informações sobre a telecomunicação brasileira, é possível ver claramente o quão importantes são essas empresas capitalistas para a sociedade em que vivemos. Porém, apesar de empregar milhões de pessoas, aproximar tanta gente e pagar tanto imposto - que a população quase não vê ele sendo aplicado da forma correta - as grandes operadoras do Brasil procuram fazer mais pelo povo através de institutos e programas sociais. São eles: Fundação Telefônica/Vivo, Instituto Nextel, Instituto Embratel/Claro, Instituto TIM e Oi Futuro. Você é o nosso convidado para conhecer o lado sensível e acolhedor dessas companhias!

Oi Futuro

Por ser o mais abrangente do setor, começaremos falando sobre o "Oi Futuro", instituto de responsabilidade da Oi. São centenas de projetos apoiados ao longo dos anos, dentre espetáculos culturais, museus, escolas, ações sustentáveis e qualquer ideia que torne o mundo um lugar melhor.

Alunos do Oi Kabum! Rio de Janeiro  recebendo certificado de conclusão de curso de língua inglesa.
Alunos do Oi Kabum! Rio de Janeiro recebendo
certificado de conclusão de curso de língua inglesa.
Na área educacional o Oi Futuro traz dois programas bastante conhecidos: Oi Kabum! (Escola de Arte e Tecnologia) e NAVE (Núcleo Avançado em Educação).

Belo Horizonte, Recife, Rio de Janeiro e Salvador são as quatro capitais que recebem a ajuda do Oi Kabum! na formação de jovens estudantes da rede pública de ensino em artes gráficas e digitais.

"O ambiente é muito acolhedor e acessível, inclusive para um dos professores que é cadeirante. É muito raro faltar materiais. A escola dispõe de tudo que um aluno, das linguagens oferecidas, possa precisar", conta Mário Senna, aluno do Oi Kabum! Recife. Nesta unidade são oferecidos os cursos de Design, Vídeo, Fotografia e Computação Gráfica, em parceria com a ONG Auçuba e a Prefeitura do Recife.

Ainda segundo Mário, "o curso não tem provas. A organização acredita num ensino diferenciado". Fato é que o projeto Oi Kabum já foi premiado algumas vezes. Em 2010 ganhou o prêmio A Rede, na categoria Capacitação e em 2012 e 2013 recebeu o troféu do Construindo a Nação, do Instituto da Cidadania Brasil e CNI-SESI.

Em Pernambuco, mais precisamente no bairro de Boa Viagem, no Recife, também fica o NAVE (Núcleo Avançado em Educação), um projeto gigantesco que recebe alunos para cursar o ensino médio integrado a um curso técnico da área de tecnologia. Ele foi incorporado na Escola Técnica Cícero Dias.

Na Tijuca, Rio de Janeiro, existe uma outra unidade do programa, no Colégio Estadual José Leite Lopes. O NAVE, assim como o projeto Oi Futuro, está completando 10 anos de operação agora em 2016.

Jo Mazzarolo, diretora de Jornalismo da Globo Nordeste, dá a sua opinião sobre a iniciativa: "Eu acho que toda discussão, toda conversa, todo tema discutido com alunos que estão com uma cabeça linda, maravilhosa e aberta pra conversa, ela é essencial para que haja a mudança que a gente quer, para que haja a mudança do meio em que a pessoa vive, o meio aonde ela circula e por consequência uma mudança no país".



Museu das Telecomunicações

O Museu das Telecomunicações do Flamengo
recebe visitas de terça a domingo, e é de graça.
No Flamengo, bairro da zona sul do Rio de Janeiro, está o Museu das Telecomunicações. Ele foi criado ainda na época da Telerj, em 1981, foi incorporado pela Telemar em 1997 e reformado pela Oi em 2007. Atualmente é aberto para visitação gratuita de terça a domingo, sendo o seu grande público formado por grupos escolares. No entanto, pessoas de todas as idades podem agendar uma visita.

No Museu das Telecomunicações as pessoas passam a conhecer a evolução e o funcionamento dos aparelhos de telecom, como os celulares, tão comuns nos dias de hoje mas com uma estrutura pouco conhecida pelo público.

Uma das professoras da escola CIEP 317 - Aurélio Buarque de Holanda, de Nova Iguaçu, que levou seus alunos para conhecer o museu, contou um pouco do que observou. Segundo ela, enquanto o significado de "Tele" era debatido, os alunos se mostravam interessados no acervo do local e faziam muitas perguntas aos monitores.


Também existia um Museu das Telecomunicações em Belo Horizonte. Ele foi o primeiro "Museu do Telephone" criado no Brasil, em 1978. Devido a complicações financeiras, porém, o Oi Futuro encerrou alguns projetos em Minas Gerais, incluindo o famoso Teatro Klauss Vianna. No ano passado, artistas chegaram a fazer um protesto contra o fechamento do teatro.

Oi Novos Brasis

Com o "Oi Novos Brasis", a operadora seleciona projetos de organizações sem fins lucrativos que sejam a favor da igualdade, busquem combater todos os tipos de preconceito e tenham uma relação sustentável e de conservação ao meio ambiente.

Em sua 10ª edição, o programa selecionou no final de 2015 o projeto "Rede de Turismo Ambiental Comunidades Tradicionais", idealizado pela ACCG (Associação Cultural Comunitária Gaivota). A ideia principal é ampliar o turismo de áreas quilombolas e indígenas na mata atlântica de Ubatuba, litoral norte do Estado de São Paulo.

"A segunda fase [do projeto], que se inicia em 2016, tem como objetivo a criação de um comitê que trate diretamente dos interesses das comunidades com representantes locais, para auxiliar as ações de sustentabilidade e continuidade do projeto", prevê Thalita Maiani, coordenadora de comunicação do programa.



Foram selecionados ainda projetos como:
  • "Um Olhar para a Cidadania" - sobre as conquistas, desafios e perspectivas das mulheres com deficiência visual no século XXI; 
  • "Rede Informa" - um aplicativo com informações de proteção e suporte à criança e ao adolescente em São Leopoldo (RS);
  • "Varal Agência de Comunicação" - que democratizou a informação em comunidades pobres;
  • projeto similar é o "Jovens Comunicadores da Amazônia: Democratizando o Acesso à Informação" - voltado para a região metropolitana de Manaus.
  • Tem apoio até para a plantação de hortas comunitárias no Paraná.

Você pode conhecer todos os projetos escolhidos pela Oi para prestar apoio nas duas últimas edições do Oi Novos Brasis aqui.

Acompanhe o Oi Futuro

Não conseguiríamos citar nesta reportagem todos os projetos, campanhas e ações promovidas e/ou apoiadas pelo Oi Futuro. Ficamos felizes por isso, pois quer dizer que são muitas! É muito bom saber que, antes de ser uma empresa que pensa apenas em obter lucros exorbitantes, a Oi busca melhorar o nosso Brasil. Sem dúvidas, a população e, principalmente, as milhares de pessoas já beneficiadas por alguma dessas iniciativas, agradecem pelo empenho.

Por meio do "Programa Oi de Patrocínios Culturais Incentivados", a empresa seleciona todos os anos peças de teatro, musicais, espetáculos de dança e audiovisual para apoiar. Você pode se envolver com os projetos apoiados pelo Oi Futuro. A melhor forma de ficar ligado na programação deste ano é baixando o aplicativo do programa para smartphones e tablets Android e iOS.


Você ainda pode seguir o Oi Futuro nas redes sociais Facebook, Twitter e Instagram.

No domingo que vem você vai conhecer o trabalho social de mais uma grande operadora de telefonia e internet do nosso país. Até a próxima!

Leia também:


Um comentário:

  1. Quero saber quando vai ter uma manifestação massiva sobre o corte de internet que querem aplicar na banda larga fixa??!?!!?!

    ResponderExcluir