quarta-feira, 3 de fevereiro de 2016

Ano de 2015 termina com Vivo despencando em número de clientes

O que você achou? 
No acumulado geral de 2015, TIM foi a grande perdedora de market share, voltando a ser ameaçada pela Claro. Veja todos os dados.


Confessamos: a queda abrupta da Vivo no último mês do ano de 2015 não era esperada. Aguardamos um pouco mais para divulgar estes dados, com um certo receio de que o relatório passado pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) para nós, no dia 28 de janeiro, era um equívoco.

Mas não foi. A Vivo registrou uma perda de mais de 6,2 milhões de linhas móveis. Para sermos mais exatos, foram 6.222.642 celulares perdidos em um único mês. Só que ela não caiu sozinha. A TIM perdeu 3.059.242 clientes; a Claro subtraiu 1.397.576 acessos; e 1.142.010 clientes saíram da Oi em dezembro.
Diversos fatores ajudam a explicar porque só a Nextel apresentou crescimento de 7.010 novas linhas:
  1. No final do ano, é feita a contabilização de base para o pagamento do FISTEL (Fundo de Fiscalização das Telecomunicações), que deve ser efetuado pelas empresas do setor até o dia 31 de março. É um tipo de imposto cobrado de cada operadora de acordo com a quantidade de linhas ativas, que ajuda a cobrir os gastos da Anatel. Portanto, as operadoras costumam fazer uma varredura completa nessa época do ano para eliminar chips que estão inativos (sem recarga por vários meses), para evitar pagar taxas por linhas que não geram receita;
  2. A desabilitação de uma linha por ela não gerar receita (falta de saldo), é realizada apenas para celulares cadastrados em planos pré-pagos. A Nextel só trabalha com planos pós-pagos (de conta), por isso ela não vê a necessidade de promover uma queda acentuada nos seus acessos para fugir do FISTEL;
  3. O crescente abandono do segundo chip pelos usuários - também causado pela crise econômica - é outro fator para cada vez menos pessoas se disporem a recarregar vários chips regularmente. Isso acaba deixando uma grande quantidade de linhas inativas.

Acumulado de 2015

A Vivo veio segurando as suas perdas de acessos móveis durante todo o ano passado enquanto dava. Sempre apresentando um desempenho satisfatório, mas inflado, acabou passando a impressão de que estava bem em relação ao market share.

Enquanto isso, a TIM vinha perdendo usuários aos pouquinhos, quase de forma imperceptível, mas quando analisamos as adições líquidas de cada empresa atuante na telefonia móvel durante os 12 meses de 2015, vemos que a TIM foi a que teve o pior desempenho no período. Foram 9.486.313 usuários registrados a menos.

Reforçamos, no entanto, que esse foi um desempenho considerado "normal" para 2015. Todas as outras operadoras nacionais, novamente com exceção da Nextel, tiveram um crescimento negativo no ano. A Vivo, diante da incrível queda de dezembro, foi a segunda empresa que mais perdeu acessos (-6.669.314). Ela foi seguida por Claro (-5.128.726) e Oi (-2.857.141).
Por ter sido a operadora que mais perdeu clientes no ano, a TIM voltou a ter a sua vice-liderança ameaçada pela Claro. Em termos percentuais, a TIM perdeu 1,04% de fatia de mercado, se compararmos com o que ela tinha no primeiro trimestre do ano (janeiro - março). Enquanto isso, a Claro cresceu 0,20%, faltando apenas um décimo para ultrapassar a sua rival, mesmo sem ter feito ofertas tão agressivas.

Entenda melhor no gráfico interativo abaixo, onde você pode passar o mouse pelos resultados para obter os dados detalhados:

Modalidade de Plano

Mesmo com ofertas um tanto vantajosas no sistema pré-pago, muita gente preferiu pagar uma conta todo mês no pós-pago e ter mais tranquilidade para falar e acessar à internet, sem tantas interrupções por falta de crédito.

Ao mesmo tempo em que o pré-pago sentiu uma perda de 28,3 milhões de usuários, o pós-pago viu chegar 5,4 milhões clientes novos. Bom para as operadoras, que apesar de terem perdido em número de acessos, foram recompensadas em forma de receita, visto que um cliente de conta dá mais faturamento do que um pré-pago.

Celulares por Tecnologia

As linhas que utilizam o sistema WCDMA (3G) ainda são soberanas: 149,11 milhões. Enquanto isso, a tecnologia GSM (2G) está presente em 65,9 milhões de celulares brasileiros. Já o LTE (4G), a tendência do momento, é a principal tecnologia utilizada por 25,4 milhões de acessos móveis.

Desde o 2º trimestre de 2015 que o 3G começou a cair, dando lugar ao 4G, que só subiu. O 2G está rolando ladeira abaixo, sem nenhuma pausa para descansar.

Do 1º trimestre do ano passado até o final dele, a tecnologia:
  • 2G perdeu -36,5 milhões de acessos
  • 3G perdeu -5,69 milhões de acessos
  • 4G ganhou +16 milhões de acessos
Leia também:


5 comentários:

  1. A Vivo possui uma política rígida de desconexão de 30 dias após inatividade no pré pago. Portanto, esse tombo em Dez/15 não foi tanto em função disso. Acho que os aumentos de preços, promoções de Tim e Oi e o saturamento da base pós da Vivo começaram a mostrar a realidade da operadora. A Nextel está aí pra provar: crescimento no pós tem limite. E a Vivo está com a inadimplencia altíssima, mas tenta abafar o caso. Agora que a aquisição de clientes pós está estagnando, a perda no pré atingirá em cheio o share da Vivo. E janeiro será difícil, já que os aumentos estão em vigor. Vamos aguardar. O mercado em 2016 estará muito volátil. Uma coisa a Vivo já conseguiu: destruir a imagem da GVT.

    ResponderExcluir
  2. concordo plenamente com seu comentário Marcelo e digo além a Vivo é a pior empresa de relacionamento com o cliente(call center, ouvidoria própria que é péssima respostas Anatel que são omissos e irresponsáveis) e com planos abusivos e cheios de se(s)... Poderia ter uma das melhores bandas largas no 3g( melhor 3g ainda é da Claro) e no 4g a TIM atualmente superou a todas eles com mais de 400 cidades e com planos de expansão para mais de 1000 até fim de 2016. A Vivo com sua arrogância perderá muito mais clientes. Foi uma perda muito grand para o mercado ela comprar a GVT. Seria muito melhor não ser vendida ou ser vendida para a TIM que equilibraria mais o mercado.Quero ainda dizer que para mim todas as 4 maiores operadoras deixam muito a desejar.

    ResponderExcluir
  3. Engordarei essa depressão da VIVO.
    Tentei desconto mas esse ano eles só querem me empurrar planos.
    Tinha um VIVO VOCê 100 com 100 min. locais para qualquer operadora, 1000 min para um favorito e 200 min para qualquer vivo local a noite. Assustei ao ver a conta desse mês no valor de R$ 98,45.

    Tenho também o Oi 60 com franquia acumulável para qualquer operadora local + ilimitado para qualquer fixo local ( R$ 59,21)

    e TIM Beta para usar esporadicamente internet Móvel.

    Não queria abrir mão da VIVO mas por causa desse valor e a falta de interesse de manter clientes, irei para a Claro pegando 100 min + ilimitado para claro, claro fixo e net fone local e DDD por R$ 85,00.

    Sobre o VIVO VOCÊ 100 como ligo muito a tarifa pós franquia dele é em média R$ 0,90 por minuto contra R$ 1,10 dos planos atuais pós-pagos com assinatura a partir de 130,00.

    Já que é assim e minha família em 90% tem claro fixo ou NET FONE, então vivo... foi tarde.

    Cliente desde Abril de 2003 - MG.

    ResponderExcluir
  4. A vivo possui uma internet 3g péssima , por isso perdeu tantos clientes

    ResponderExcluir
  5. A vivo possui uma internet 3g péssima , por isso perdeu tantos clientes

    ResponderExcluir