quinta-feira, 3 de dezembro de 2015

Pessoa com deficiência também pode usar o telefone

O que você achou? 
Dia 3 de dezembro é considerado o Dia Internacional da Pessoa com Deficiência. Veja o que as operadoras fazem no campo da inclusão.


Acessibilidade - Artigo Disponível em Áudio: 

Esta quinta-feira (3 de dezembro) é marcada como o Dia Internacional da Pessoa com Deficiência (PCD). Dados mais recentes (divulgados em agosto) do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) mostram que o nosso país possui 6,2% da sua população com algum tipo de deficiência. Num país com população estimada de 200 milhões de pessoas, o Brasil tem, portanto, aproximadamente 12 milhões de PCDs.

As pessoas com deficiência visual estão entre a maioria, representando 3,6% do total de pessoas com limitações. Em seguida temos a deficiência auditiva, que atinge 1,1% dos habitantes. Os outros 1,5% se misturam entre deficiência física e mental. Apesar de ser um número minoritário, sem dúvidas devemos nos preocupar com os que fazem parte da minoria. Como essas pessoas podem se comunicar? Elas precisam disso tanto quanto as pessoas que ainda mantém seus membros saudáveis.

A Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), mantém regras para serem cumpridas pelas empresas de telecomunicações, afim de levar acessibilidade a pessoas com deficiência.

Atendimento tem que ser prioritário e especializado

Toda empresa de telefonia deve possuir em cada uma de suas lojas um aparelho de telefone adaptado para comunicação de pessoas com deficiência. O atendimento a essas pessoas também deve ser especializado e com prioridade.

Orelhão adaptado

Em todo município com mais de 300 habitantes, é preciso que pelo menos 2,5% da planta de telefones públicos (TPs) daquele território seja adaptado para cada tipo de deficiência - auditiva, de fala ou locomoção. Pessoas com deficiência visual devem ser beneficiadas com teclado que facilita a identificação dos números em todos os orelhões, sejam eles adaptados a PCDs ou não.

Qualquer PCD ou seu representante, pode solicitar a empresa de telefonia responsável pelos TPs da sua região, que instale ou adapte os orelhões as suas necessidades. Após o pedido, a operadora tem o prazo de uma semana (7 dias) para concluir a instalação.

A aquisição pela empresa de telefonia do Terminal Telefônico para Surdos (TTS), nem os custos da adaptação de um aparelho já instalado, não podem ser repassadas ao consumidor que solicitou o serviço, visto que se trata de uma obrigação das concessionárias de telefonia fixa em todo o Brasil.

É possível consultar a lista de terminais públicos TTS instalados em cada localidade através dos sistemas da Anatel.

Linha residencial para PCDs

Em toda cidade com mais de 300 habitantes, as operadoras devem realizar a instalação de linhas telefônicas residenciais compatíveis com o aparelho TTS num prazo de até sete dias, assim que for solicitada pelo cliente. Neste caso, como a linha vai servir apenas para uso pessoal, o consumidor é que se responsabiliza pela compra do Terminal Telefônico para Surdos.

142 - Centro de Intermediação da Comunicação

Todas as companhias de telecom devem disponibilizar durante 24 horas por dia o canal 142 para que surdos e mudos tenha liberdade para se comunicar com quem desejam, incluindo marcar consultas, pedir uma pizza ou chamar um táxi.

Na prática, funciona assim:
  1. a PCD envia uma mensagem de texto através do aparelho compatível com TTS;
  2. o operador recebe a mensagem e traduz via oral para a pessoa a quem a mensagem se destina;
  3. o ouvinte recebe a ligação e fica sabendo o que o surdo/mudo deseja falar, podendo responder diretamente ao operador que está na linha;
  4. o operador repassa a mensagem do ouvinte para a PCD por meio de mensagem de texto e a comunicação começa a fluir.

"Assim que ele [o PCD] liga pra gente aparece uma tela, e a gente vai digitando com ele, numa espécie de messenger", conta Ramon, do setor de atendimento a PCD do Grupo Telefônica/Vivo.

Ouça como funciona a central de atendimento:


Leia também:


Nenhum comentário:

Postar um comentário