quarta-feira, 25 de novembro de 2015

Novo Pós da Oi tem até 10GB de internet e 3 mil minutos pra falar

O que você achou? 
Oferta "Oi Mais" contempla ainda o consumidor com torpedos ilimitados e assinatura gratuita de serviços. Veja os preços e saiba como aderir.


A Oi lançou seus novos planos pós-pagos: Oi Mais. A maior operadora de telecomunicações de capital brasileiro do mundo deu prioridade a uma enorme franquia de dados para acesso à internet, e liberou geral as ligações para números de operadoras concorrentes.

O plano mais recheado custa R$ 149,90, e vem com:
  • 10GB de internet 4G;
  • 3 mil minutos (50 horas ou mais de 2 dias inteiros) para falar com qualquer celular do país;
  • 6 meses de assinatura de serviços de valor agregado.

* Serviço de valor agregado pode ser definido como serviços de interatividade e aplicativos, como o novíssimo Mais Música, Oi Segurança e Oi Apps Clube.

Quem não quer pagar R$ 150 em um plano de telefonia, pode contratar o plano intermediário, que custa R$ 99,90 (dentro da média do mercado), e concede:
  • 5GB de internet 4G;
  • 500 minutos para qualquer operadora;
  • 3 meses de assinatura de serviços de valor agregado.

Uma boa notícia: quem optar por esse plano pode turbinar a sua franquia de internet pedindo o dobro do limite de dados, ou seja, 10GB, a um custo adicional de R$ 30. Portanto, quem não fala tanto no celular, mas deseja uma internet top como a oferecida no plano de nível 1, pode receber o benefício a um custo de R$ 129,90 a cada 30 dias.

Agora, quem não vive o tempo todo na internet, nem conversa muito no telefone, mas ainda assim quer se manter entre os clientes "privilegiados" do pós-pago, pode escolher pagar R$ 79,90 por mês no plano básico, e receber:
  • 3GB de internet 4G;
  • 250 minutos para qualquer operadora;
  • 1 mês de assinatura de serviços de valor agregado.

Aqui o upgrade dados também pode ser feito. Para ter acesso a 5GB de franquia, é só pagar R$ 30 a mais na fatura (totalizando R$ 109,90). Se quiser 10GB, o cliente cadastrado neste plano precisa desembolsar mais R$ 60 (totalizando R$ 139,90). Essa possibilidade de aumento de franquia para o plano pós-pago básico, no entanto, não é divulgada pela operadora, visto que não existe de fato uma vantagem final para o consumidor, sendo melhor o mesmo migrar para o plano de nível intermediário ou até para o avançado, com mais minutos para falar.

Nos planos pós-pagos da Oi, a internet não é interrompida quando o limite de dados é atingido, mas sim tem a sua velocidade reduzida para até 64 kbps.

Todos os planos ofertam ainda acesso ilimitado à rede de internet Oi WiFi, além do envio de mensagens de texto SMS ilimitadas para qualquer empresa de telefonia.

Quem se interessar por um dos novos planos pós da Oi, mas ainda assim não quer ou não pode pagar sozinho sua mensalidade, pode dividi-lo com outros membros da família. Se quiser dividir os minutos de ligações e os torpedos ilimitados, cada pessoa adicionada custa R$ 21 a mais na conta por mês. Agora, se quiser compartilhar a franquia de internet, cada adicional custa a partir de R$ 19,90 mensais. É possível incluir até três dependentes, de acordo com o plano adquirido.

O roaming nacional também não é tarifado, nem são cobradas taxas de deslocamento dentro da rede Oi, que atingiu em outubro a marca de 3.395 municípios brasileiros atendidos, representando 88,8% da população.

As novas ofertas de conta foram lançadas pela Oi nesta quarta-feira (25/11) e estarão disponíveis para adesão até o dia 23/02/2016. Qualquer pessoa pode solicitar o plano entrando em contato com o Televendas pelo número 0800.031.0001. Se preferir, o consumidor pode ir direto em uma loja Oi ou clicar aqui para receber o contato de um vendedor em instantes.

A partir do momento da contratação, os benefícios são válidos por 12 meses e o cliente passa a ter um contrato de fidelidade com a empresa pelo mesmo período.

Leia também:


4 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. Tudo bem, que a quantidade de dados aumentou, mas seria melhor se a Oi tivesse mantido as ligações ilimitadas para oi e fixo local, sou cliente da Oi a bastante tempo, mas não vou trocar meu plano pois não vejo vantagem nenhuma prefiro ficar com ligações ilimitadas locais e continuar usando meus outros chip da tim e da claro para fazer ligações.

    ResponderExcluir
  3. Me causa espanto de que as operadoras agora estão repletas de franquias de dados generosas. Por anos exploraram a galera com preços absurdos, cansando a base pré e forçando a aquisição para pós. Tim e Oi dificilmente terão sucesso no pós com seus rombos de cobertura cuja frequência mal penetra em edifícios. Já Claro e Vivo acham que o Brasil é o Eldorado dos planos pós e condicionam algumas promoções à débito automático. Pra garantir contra o calote. MAS o que Claro e Vivo não percebem é que durante uma crise como a de agora, contar com migração em massa para planos controle via cartão de crédito é utopia. E se for fatura, o calote vai ser geral. Se o GOOGLE reconheceu a realidade do país ao lançar aqui a Google recarga, porque na telefonia seria caminho inverso? Vejam a fidelização voltando a todo vapor para arrancar mais dinheiro com as multas. Se o Google se antena e por acaso compra a Nextel ou Sky e dá tráfego livre em seus app como Google, YouTube, Gmail etc, aí veremos ranger de dentes. Se o Google lança seu google voice via voip por aqui? Se o Google lança sua internet a 300 reais por ano com acesso ilimitado? Ela pode fazer. Não faz porque não quer. A Vivo jamais será uma OTT. Mas OTTS como Facebook e Google podem juntos ter sua operadora. AÍ nem Gigabytes nos planos será suficiente. E a Vivo que pise em ovos com o Whatsapp. Se insistir demandar, Zuckerberg tem grana suficiente pra acordar com Google e lançar numeração no Brasil.

    ResponderExcluir
  4. O maior problema é que vendem internet e não voz. Agora, se tivesse como montar um plano pegando somente voz local e DDD + roaming onde o cliente agregaria os pacotes dos serviços conforme sua necessidade seria melhor.

    Consequentemente cativaria mais clientes do que eles ( operadoras) imaginam.

    Há diversos casos como o meu em que usa-se 90% voz, 8% sms e 2% internet... Assim, vou permanecendo em planos antigos e anualmente brigo e consigo descontos mesmo que entre 5 e 20% por 3 meses.

    Sobre a cobertura, depende da região. Entre TIM e Oi, a oi indiretamente sai melhor na relação custo x benefício mas a TIM nas áreas 31, 32, 34 e 38 por exemplo, TIM só funciona dentro da cidade, no asfalto. Chegou em um bairro mais afastado, sinal sumiu.

    ResponderExcluir