domingo, 21 de junho de 2015

A conquista do território brasileiro pela cobertura 4G

O que você achou? 
A adoção da tecnologia de quarta geração pelos consumidores do país está sendo mais rápida do que foi com a 3G.

A tecnologia de quarta geração (4G) estava presente em 159 cidades brasileiras em maio de 2015. Entre estes municípios estavam todas as capitais de estado, cidades com mais de 500 mil habitantes e outros municípios de interesse das operadoras.

Até dezembro de 2016, mais de 50% da população brasileira terá acesso ao 4G em seu município, graças aos compromissos de atendimento estabelecidos na licitação de frequências de 2,5 GHz realizada em 2012.





Devido aos compromissão desta licitação as operadoras terão de atender com 4G todas as cidades com mais de:
  • 200 mil habitantes até dezembro de 2015
  • 100 mil habitantes até dezembro de 2016
  • 30 mil habitantes até dezembro de 2017

Até dezembro de 2017, a tecnologia 4G estará disponível para pelo menos 76,8% da população em 1.136 municípios.



As frequências de 700 MHz licitadas em 2014 serão importantes para melhorar a cobertura "indoor" (dentro de locais fechados) e atender áreas de baixa densidade, mas as operadoras não poderão esperar sua liberação para ampliar a cobertura 4G.

Pelo cronograma atual as frequências de 700 MHz estarão disponíveis em 1 município em 2016, 52 em 2017 e 197 em 2018. No restante dos municípios, correspondentes a 75,8% da população, estas frequências só estarão disponíveis em 2019.



A adoção da 4G no Brasil está sendo mais rápida que a tecnologia 3G (de terceira geração). O preço dos smartphones 4G está caindo e o Brasil deve terminar 2015 com cerca de 18 milhões de celulares 4G.



Para ampliar a cobertura e atender esta demanda as operadoras terão de contar até 2019 com as frequências de 2,5 GHz e as frequências atuais liberadas por uma diminuição de usuários de tecnologia 2G.

                         Capacidade do 4G poderá se esgotar em até três anos

Com informações de Consultoria em Telecomunicações Teleco.

Nenhum comentário:

Postar um comentário