quinta-feira, 26 de março de 2015

Antônio Carlos Valente não é mais presidente da Telefônica Vivo

O que você achou? 
Paulo César Teixeira também deixa a direção da companhia.
Quem deve assumir os cargos é Amos Genish, fundador e presidente da GVT.


O Grupo Telefônica anunciou nesta quarta-feira, 25 de março, que Antônio Carlos Valente da Silva e Paulo César Pereira Teixeira não fazem mais parte dos cargos de Diretor Presidente e Diretor Geral e Executivo, respectivamente, da Telefônica Brasil (controladora da Vivo). Os dois serão substituídos temporariamente por Alberto Manuel Horcajo Aguirre, atual Diretor de Finanças, Recursos Corporativos e de Relações com Investidores da companhia.


Paulo César Teixeira deixa a Telefônica para focar em outros objetivos profissionais. No entanto, Antônio Carlos Valente permanece como presidente do Conselho de Administração da empresa e deve representar a Telefónica na América Latina em algum cargo executivo.

O comunicado informa ainda que o fundador e atual presidente da GVT, o israelense Amos Genish, deve ocupar a presidência da Telefônica/Vivo após o processo de aquisição da GVT, previsto para ser concluído até junho deste ano. A nomeação de Genish deve ser proposta pela sede mundial da Telefónica ao seu Conselho de Administração o quanto antes, já que ele vai traçar planos de união entre as duas empresas de telecomunicações.

Nesta semana, o governo brasileiro, por meio do Cade (Conselho Administrativo de Defesa Econômica) aprovou mais uma etapa da compra da GVT pela Vivo.

César Alierta, Chairman executivo do Grupo Telefónica, afirma que as mudanças na administração da Telefônica Brasil são necessárias e preparam a empresa para uma nova fase. Em setembro de 2014 a Telefônica anunciou que a Vivo seria a nova dona da GVT, uma aquisição que custou mais de R$ 22 bilhões aos cofres da companhia.

Nenhum comentário:

Postar um comentário