quinta-feira, 15 de janeiro de 2015

Governo vai ajudar operadoras a expandir redes 3G/4G

O que você achou? 
Apenas a Vivo apresentou projeto de expansão de suas redes de internet móvel banda larga.

O Ministério das Comunicações decidiu alavancar a participação das operadoras móveis na construção de redes, sobretudo as de 3G e 4G, com uma nova alteração na Portaria nº 55, de março de 2013, que zerou, neste segmento, a participação de empresas nacionais no Regime Especial de Tributação do Programa Nacional de Banda Larga para Implantação de Redes de Telecomunicações - REPNBL/Redes.

Até agora somente a Vivo tinha conseguido acesso ao RPNBL/Redes. É por isso que ela consegue levar internet para mais brasileiros do que as demais empresas, como é divulgado no comercial abaixo:




A expectativa do ministério é que, em breve, depois da nova mudança na regra, novos projetos vão ser apresentados pelas demais concorrentes. Nesta área, a participação de empresas nacionais é pequena, o que na avaliação dos técnicos do ministério, o impacto seria menor. As operadoras têm até o dia 30 de junho para entregar suas propostas para adesão ao regime especial de tributação.

De acordo com o Ministério das Comunicações, o Regime Especial de Tributação do Programa Nacional de Banda Larga (REPNBL / Redes), já totalizou 627 projetos aprovados pelo governo, que beneficiaram 2.953 municípios com a ampliação ou a construção de novas redes, que garantirão maior acesso da população à banda larga. Já os investimentos da parte das empresas que aderiram ao programa alcançaram R$ 8,2 bilhões. Leia a íntegra da portaria 55.


                         Com REPNBL, Vivo leva 3G a cidades remotas via satélite
                         Minicom aprova mais R$ 11 milhões em projetos do REPNBL

Com informações de Convergência Digital.

Um comentário:

  1. Novidade!!! Será desse jeito que o governo vai cumprir a promessa da inclusão digital no Brasil, com o seu, com o meu, com o nosso dinheiro que é arrecadado através dos impostos, ajudando as grandes operadoras de telecomunicações que provadamente não possuem compromisso com a sociedade brasileira, justificado pela qualidade dos serviços que oferecem e pelo atendimento que prestam, e pelo visto será eternizado com estas atitudes do governo.

    Mas vamos parar de criticar e dar a minha opinião de como acredito ser melhor...
    1) Com o governo parando de atrapalhar os pequenos provedores de internet, que sozinhos, sem BNDES, sem ajuda do governo, fazem a verdadeira inclusão digital tão idolatrada por qualquer político nos lugarejos mais afastados deste país, locais onde as Teles não atendem nem querem atender devido baixa demanda;
    2) Fortalecer o MVNO no Brasil, que começou cheio de "mais mais mais" divulgando os Correios como pioneira, como a primeira operadora de telefonia celular virtual do Brasil, mas não saiu do papel.

    Com essas duas propostas acima eu seria a favor do investimento de milhões, bilhões, trilhões em infra-estrutura, porque estimularia concorrência, seriam várias empresas beneficiadas, e não meia dúzia de 4 empresas como atualmente acontece!!

    Ouço falar do 4G muito antes da Copa, agora antes da Olimpíada, está na cara que isso é desvio de verbas com o nosso dinheiro, nada será investido, e essas empresas continuarão fornecendo um péssimo serviço!!!

    ResponderExcluir