quarta-feira, 24 de dezembro de 2014

Oi finalmente está liberada para vender no Espírito Santo

O que você achou? 
Suspensão completaria dois meses nessa quinta-feira, 25 de dezembro. Operadora chegou a ameaçar fechar lojas.


Depois de quase dois meses sem poder habilitar chips, planos e promoções no estado do Espírito Santo, a Oi conseguiu reverter a situação e pode voltar a vender seus produtos e serviços no mercado capixaba. A decisão veio por meio de liminar obtida pela empresa no STF (Supremo Tribunal Federal).

A Oi tinha prometido fechar suas três lojas próprias em Vitória caso a proibição de suas vendas, que vinha se arrastando desde outubro, permanecesse em vigor. Dentre os argumentos utilizados pela operadora, foi o enorme prejuízo que ela estava obtendo por não poder faturar com as festas de natal e ano novo, em detrimento da concorrência.

Segundo a Oi, R$ 48 milhões foram investidos no ES somente de janeiro a setembro deste ano, para ampliação e modernização dos seus equipamentos. A operadora atende cerca de 400 mil clientes de telefonia móvel no estado.

Proibição segue em Boa Vista

Livre de uma suspensão num estado da região sudeste do Brasil, a Oi ainda tem um problema para enfrentar na Justiça do norte do país. Ela teve suas vendas interrompidas, juntamente com a TIM, no final de novembro, em Boa Vista, capital do estado de Roraima. Quem acessa o site da operadora como sendo um usuário da cidade não consegue visualizar as promoções e tarifas disponíveis no momento para a região. Quando tentamos conhecer os planos de celular da Oi para os boa-vistenses, nos deparamos com esta tela:


No entanto, como a quantidade de linhas móveis ativas da Oi na cidade não é muito grande, a operadora está resolvendo essa questão com mais tranquilidade, e disse que não comenta assuntos judiciais em andamento.

No estado de Roraima, quem lidera o mercado de telefonia celular é a Vivo, com participação de 63,5% (328.649 linhas); seguida pela TIM, 20,3% (105.295 linhas); Oi, 9,1% (47.046 linhas) e Claro, 7,1% (36.683 linhas). Os dados são do mês de outubro.

Nenhum comentário:

Postar um comentário