sexta-feira, 19 de dezembro de 2014

Começou o processo de limpeza da faixa de 700 MHz para o 4G

O que você achou? 
Membros responsáveis pela transição da televisão analógica para a internet de quarta geração foram definidos.

O grupo de teles e radiodifusores que vai coordenar a ‘limpeza’ da faixa de 700 MHz e a transição para a TV Digital começou a funcionar nesta sexta-feira (19). A formação desse time, liderado pela Anatel, foi publicada na terça (16), no Diário Oficial da União.

São oito nomes das operadoras móveis vencedoras do leilão da faixa de 700 MHz - Claro, TIM, Vivo e Algar - e oito das emissoras de televisão ou suas associações. Há quatro titulares e quatro suplentes de cada lado, mas não convém que os indicados sejam vistos com essa separação.

É que embora as indicações tenham sido tarefa simples para as quatro teles que integram o Grupo de Implantação do Processo de Redistribuição e Digitalização de Canais de TV e RTV (ou simplesmente Gired), no lado da radiodifusão - que envolve mais do que quatro emissoras - a costura foi mais delicada.

Oficialmente como titulares estão os engenheiros de televisão da Rede Globo, Liliana Nakonechnyj; da Band, Fernando Ferreira; e da Record, André Felipe Trindade. Além deles, o diretor-geral da Associação Brasileira das Emissoras de Rádio e Televisão, Luiz Roberto Antonik.

Entre os suplentes, os diretores de uso do espectro e de assuntos legais da Abert, Paulo Ricardo Balduíno e Cristiano Lobato Flores, respectivamente. E completam o grupo dois representantes de TVs públicas: Sylvio Andrade Junior, pela EBC; e Evelin Maciel Brisolla, pela TV Câmara.

Pelas operadoras, os titulares e suplentes, respectivamente, serão Leila Abraham Loria e Átila Araújo Branco, pela Telefônica/Vivo; Oscar Petersen e Christian Wickert, pela Claro; Mario Girasole e Leonardo Capdeville, pela TIM; Renato Pachoreli e Cristiene Abadia Evaristo, pela Algar.

O coordenador do Gired será o conselheiro da Anatel, Rodrigo Zerbone. Seu suplente será o superintendente de Planejamento Regulatório da agência, José Bicalho. Haverá ainda um titular e um suplente da secretaria de Serviços de Comunicação Eletrônica do Ministério das Comunicações.

Para que as operadoras móveis possam usar a faixa de 700 MHz para prestar serviços de 4G, a radiofrequência precisa ser liberada. Isso implica em transferir as emissoras de televisão que hoje a utilizam para outras fatias do espectro. Ao fazê-lo, corre simultaneamente a implantação das transmissões digitais de TV.

O Gired é o grupo que vai planejar esse processo, sendo a Entidade Administradora da Digitalização, ou EAD, o braço operacional. A EAD contará com um orçamento de R$ 3,6 bilhões, integralmente financiado pelas quatro operadoras móveis vencedoras do leilão de 700 MHz.

Com esse dinheiro devem ser comprados e distribuídos equipamentos transmissores de sinais digitais para as emissoras de TV. Também serão distribuídos conversores de sinais digitais para 14 milhões de beneficiários do programa Bolsa Família - além de filtros e, provavelmente, antenas externas.

O Gired começou a trabalhar hoje já com um calendário bem apertado. A primeira cidade a ter os sinais analógicos desligados será Rio Verde-GO. A data para isso é 29 de novembro de 2015 - portanto, falta menos de um ano.

Em abril de 2016 será a vez de Brasília, seguida por São Paulo, em maio; Belo Horizonte, em julho; Goiânia, em agosto; e Rio de Janeiro, em novembro. Em 2017 seguem outras capitais e as cidades no interior de São Paulo e Rio de Janeiro. Pelo cronograma, a transição será concluída até o fim de 2018.


Com informações de Convergência Digital.

Nenhum comentário:

Postar um comentário