sábado, 15 de novembro de 2014

Brasil fecha setembro com 278,48 milhões de acessos móveis

O que você achou? 
Banda larga móvel 3G e 4G ultrapassaram número de linhas 2G no país.

Segundo dados da Anatel divulgados nesta sexta-feira (14), o Brasil fechou setembro com 278,48 milhões de linhas móveis, um crescimento de 0,39% em relação ao reportado em agosto. Desses, 76,49% (213,01 milhões) eram de acessos pré-pagos, e o restante, 23,51% (65,46 milhões), de pós-pagos. Já a penetração ficou em 137,14%. Mas o mais importante aconteceu no mês anterior, informação só revelada oficialmente agora: na soma de todas as tecnologias consideradas, o Brasil já contava com mais acessos de banda larga móvel (3G e 4G) do que de 2G (GSM). Possivelmente, o 3G sozinho já ultrapassou também o 2G.

A informação ainda não é precisa porque a Anatel continua com atraso na divulgação de acessos por tecnologia, tendo aberto somente agora os dados referentes a agosto. A justificativa da agência é por conta da alteração na forma da coleta de dados dos terminais máquina-a-máquina (M2M), separando os acessos com interface humana e sem (até para emitir os boletos com a desoneração do Fistel). Ainda assim, vale ressaltar que, naquele mês, somando as tecnologias LTE (4G) com a do 3G (handsets e modems), o Brasil contabilizou em agosto 138,815 milhões de acessos de banda larga móvel, um crescimento de 4,46% (ou 5,921 milhões de adições líquidas) em relação ao mês anterior. Isso significa que a maioria das linhas de SMP no País, ou 50,04%, já são de banda larga móvel.

Vale destacar ainda o crescimento de 13,35% (490,7 mil linhas) na quantidade de acessos 4G, fechando agosto com 4,166 milhões de linhas de quarta geração. Já os acessos de banda larga por modems e tablets voltaram a cair (0,36%, ou menos 24 mil linhas). As comparações são sempre com o mês anterior.

A tecnologia 2G continuou perdendo 3,50% dos acessos (4,686 milhões), enquanto o 3G ganhou mais 4,45% (5,455 milhões) e ficou virtualmente empatado em relação ao tamanho de base. Dessa forma, no oitavo mês o Brasil contava com 46,63% (129,352 milhões) de conexões GSM no total de SMP e 46,15% (128,025 milhões) de linhas WCDMA. A diferença de apenas 1,326 milhão de linhas sugere fortemente que o País já tenha fechado setembro com mais linhas 3G do que 2G.

Participação de Mercado

Na divisão pelas principais operadoras, houve pouca mudança no market share em setembro, mas quem mais cresceu dentre as principais no período foi a Nextel (9,52%), somando agora 1,292 milhão de acessos. Em termos de crescimento líquido em números absolutos, no entanto, a Claro foi a que mais adicionou: 331,9 mil linhas, aumento de 0,48% na base total. Em seguida veio a TIM, com 0,23% (172,6 mil); Oi, com 0,31% (159,5 mil); Vivo, com 0,20% (157,3 mil); e a operadora móvel virtual (MVNO) Porto Seguro, que mais do que dobrou sua base ao registrar 122,6 mil acessos a mais (total de 235,9 mil). No entanto, é provável que tenha havido alguma alteração na contagem, já que, de julho para agosto, por exemplo, a MVNO mostrou crescimento de apenas dez acessos.


Com informações de Teletime.

Nenhum comentário:

Postar um comentário