quarta-feira, 22 de outubro de 2014

TIMmusic vai passar a utilizar catálogo da Deezer para clientes

O que você achou? 
Devido a problemas com o fornecedor atual, a Deezer foi escolhida para emprestar seu acervo para os clientes TIM.

O aplicativo de streaming de músicas Deezer vai ganhar a amizade de uma operadora de telefonia brasileira - a TIM. Com um catálogo de 35 milhões de músicas, a plataforma musical possui 21 milhões de usuários no mundo. E é disso que a TIM vai aproveitar-se para expandir o seu serviço de músicas, TIMmusic.

Atualmente, o serviço TIMmusic roda utilizando um sistema desenvolvido pela Muve Music. O aplicativo foi lançado pela operadora em março de 2013 com o objetivo de baixar músicas para o celular. Porém, por causa da forte concorrência de aplicativos de streaming de músicas (que não necessita de download para ouvir) no Brasil, como o recém chegado Spotify, por exemplo, a operadora reviu a funcionalidade. Além disso, a Muve foi adquirida pela operadora norte-americana AT&T, que suspendeu os investimentos na plataforma.

Para seguir no mercado brasileiro com o TIMmusic, a operadora foi em busca de uma outra empresa para ficar responsável por fornecer as músicas para o aplicativo. Foi daí que chegou-se a um acordo entre TIM e a francesa Deezer. Por causa da parceria, o aplicativo será alterado. Dentre as alterações estão a mudança do visual, inclusão de funções Deezer - como as playlists criadas pelos editores da empresa -, e também o nome, que será alterado para TIMmusic by Deezer.

A gerente de desenvolvimento de negócios para a América Latina da Deezer, Rafaela Furtado, acredita no futuro da parceria: "A Deezer é pioneira em parcerias com empresas de telecomunicação e acreditamos que esse acordo com a TIM é fundamental para a estratégia no Brasil, que já é o segundo mercado mais importante depois da França".

É esperado que o acordo entre as empresas infle em cerca de 700 mil o número de usuários brasileiros da Deezer. Um dos fatores que devem atrair os usuários é a possibilidade de poder pagar o valor da assinatura diretamente do saldo de recarga da linha móvel TIM. Hoje, só é possível efetuar o pagamento mensal de R$ 14,90 por mês através de um cartão de crédito.

Por falar em preços, a operadora não pretende mexer neles. Mesmo com a mudança de desenvolvedor, a assinatura do serviço permanecerá custando R$ 2,90 por semana para clientes pré-pagos (com direito a uma semana de gratuidade) e R$ 9,90 por mês (com direito ao primeiro mês de gratuidade) para clientes pós-pagos. Se quiser ser tarifado apenas quando usar o serviço, o usuário pode pagar R$ 0,50 por dia que usar o aplicativo no pré-pago, ou R$ 12,90 no mês que usar. O tráfego de dados não deve ser cobrado.

O aplicativo TIMmusic by Napster tem previsão de estar disponível para instalação em smartphones e tablets até o final deste ano. Uma desvantagem está na utilização dele em vários aparelhos. Nessa versão em parceria com a TIM, só será possível utilizar o serviço em apenas um aparelho. Na versão paga original do app Deezer, é possível utilizar o serviço em até três aparelhos diferentes.

Além da parceria entre TIM e Deezer, outras operadoras também investem em parcerias do tipo, como no caso do acordo entre Oi e Rdio; e da Vivo com o Napster.

Nenhum comentário:

Postar um comentário