terça-feira, 23 de setembro de 2014

TIM investe em captação pluvial para enfrentar seca em SP

O que você achou? 
Acomodações do Polo Industrial de Santo André (PISA).

Para as empresas, é sempre bom ter condições de economizar um bem tão precioso e escasso como a água, e uma das formas para isso é a montagem de sistema de drenagem para captação da chuva. A TIM acaba de concluir projeto desse tipo, para captar e armazenar água pluvial no Pisa (Polo Industrial de Santo André), que é como a empresa intitula seu centro tecnológico, que emprega 2.200 pessoas. 

Com investimento de R$ 1,2 milhão, a iniciativa contempla tratamento para reutilização, visando o auto-abastecimento de 60% do volume utilizado em toda a unidade. 

Atualmente, o consumo médio do Pisa é de aproximadamente 80 m³ por dia, sendo que, desse total, 60%, ou 48 m³ diários são utilizados nos sanitários das instalações. Com esse projeto, o objetivo é que banheiros e a limpeza das áreas externas passem a utilizar a água de reúso da chuva.


A gerente sênior de real estate & facilities da TIM, Anunciata Napolitano, revela que o principal objetivo da empresa com a iniciativa, foi diminuir significativamente a utilização de água potável em suas instalações, ampliando as ações de sustentabilidade no local e ainda reduzir o impacto, no atual cenário de seca no Estado de São Paulo. A ação também vai representar economia de cerca de R$ 350 mil por ano, estima a gerente. 

A captação se dá por rede de drenagem formada por ralos e tubulações instalados na área externa e por calhas e tubos no telhado do Pisa. Quando chove na região, a água escoa até alcançar os tanques subterrâneos (com capacidade de reserva de 300 mil litros), é bombeada ao sistema de tratamento composto de decantação, filtração e cloração e, posteriormente armazenadas em tanques aéreos (capacidade de água tratada de 300 m³), distribuídas para os canais de abastecimento de instalações como sanitários, e para a limpeza da áreas externas.

Anunciata assinala que já está nos planos a segunda etapa do projeto, para ocorrer no primeiro semestre de 2015, e que contemplará ainda o tratamento do esgoto no Pisa antes do descarte definitivo no sistema de esgoto.

Com informações de Diário do Grande ABC.

Nenhum comentário:

Postar um comentário