domingo, 20 de julho de 2014

Conheça os comerciais denunciados ao Conar em Maio/2014

O que você achou? 
Dentre as campanhas analisadas, foi questionada a legitimidade dos nomes das promoções "Vivo Tudo" e "Tudo Por Dia" da Oi.


Em maio, o Conselho de Autorregulamentação Publicitária (Conar) julgou 49 campanhas publicitárias no total. Dessas, somente 5 campanhas foram de operadoras de telecomunicação. Você irá acompanhar agora o motivo para o qual cada campanha foi denunciada, por quem ela foi denunciada e qual foi a decisão do Conar para cada uma delas.

Lembramos que uma campanha pode ser:

  • Sustada - Quando o Conar decide interromper a veiculação do comercial em questão;
  • Alterada - Quando é decidido que a empresa deve mudar algum termo ou elemento se quiser que a campanha continue a ser veiculada;
  • Arquivada - Quando o o Conar não vê motivos para interferir na campanha da empresa denunciada e acha melhor não tomar nenhuma decisão acerca do que foi analisado.

GVT - A Operadora Com os Clientes Mais Satisfeitos do Brasil
Denúncia: NET


Você já deve ter visto por aqui uma decisão sobre essa campanha. Pois bem, passados alguns meses ela ainda dá o que falar. O problema é que a NET não concordou com a campanha em mídia impressa, TV e internet da GVT, para divulgar a sua chegada às cidades de São Paulo, Ribeirão Preto (SP) e Campos (RJ). Para a denunciante, alegações de superioridade expostas nas peças publicitárias não são verdadeiras, ainda que façam referências a uma suposta pesquisa, pois, segundo a NET, essa pesquisa sequer está disponível ao público.

Em sua defesa, a GVT lembrou que o Código permite que uma pesquisa para confirmação de alegações publicitárias só seja exibida quando solicitada, porém afirma que a pesquisa na qual as peças se baseiam pode, sim, ser consultada livremente.

Em primeira instância, o relator considerou justificadas as afirmações da campanha, ressalvando apenas a informação "mais de 6 milhões de clientes felizes". Por isso, votou pela alteração, o que foi aceito por unanimidade.

Mas a NET recorreu, por não concordar com a aceitação de uso das frases "A operadora com os clientes mais satisfeitos do Brasil" e "Uma das mais recomendadas do mundo". Para a NET, elas não refletem corretamente o resultado da pesquisa.

A autora do voto vencedor concordou com esse ponto de vista e recomendou uma nova alteração das duas frases, observando que a pesquisa foi realizada em um número restrito de praças, onde há maior concentração de clientes da GVT. Seu voto foi aceito por maioria.

Resultado: NET vence disputa.



Oi - Tudo Por Dia
Denúncia: TIM

A TIM foi ao Conar com três críticas à campanha da concorrente Oi, veiculada em mídia impressa e eletrônica:
  1. a declaração - "pague só o dia que usar" - é incompatível com a oferta;
  2. a afirmação "tudo por dia" é enganosa, por não compreender ligações para outras operadoras;
  3. a tarifação precisa ser mais bem explicada.
Em sua defesa, a Oi considera que a declaração "pague só o dia que usar" está devidamente respaldada no lettering (letreiro) que acompanha as campanhas, não tendo portanto enganosidade nas peças publicitárias.

O relator de primeira instância considerou que os anúncios demandam alterações, de forma a esclarecer que há necessidade de pagamentos mensais para usufruir das ofertas - o que descaracteriza o apelo "tudo por dia". Para ele, ora falta legibilidade aos letterings, ora eles são em excesso, tudo resultando em dificuldades para a perfeita compreensão do consumidor. Seu voto foi aceito por unanimidade.

A Oi recorreu da decisão, mas ela foi confirmada novamente por unanimidade, pela câmara revisora, seguindo proposta da relatora.

Resultado: TIM vence disputa e Oi altera temporariamente nome da sua promoção de "Tudo por Dia" para "Oi Pré-Pago" enquanto não encontra título mais adequado. Saiba mais sobre a promoção da Oi aqui.


Vivo - Vivo Tudo
Denúncia: TIM


Assim como a Oi, a Vivo também virou alvo da TIM por conta do termo "tudo" utilizado no título de sua oferta. Mas nesse caso o desfecho não foi o esperado pela denunciante. A TIM considerou contraditórios e enganosos os termos de anúncio e ação de merchandising em TV da concorrente. A denunciante considera que o uso da expressão "tudo" não se sustenta, na medida em que o plano para celulares pré-pagos divulgado com esse título não abrange ligações e torpedos para outras operadoras, o que implica custos extras para o usuário. A Vivo descartou as objeções da concorrente, considerando os termos do pacote bem apresentados nas peças publicitárias. Lembrou também a defesa que um dos planos da TIM chama-se "Infinity".

Em primeira instância, o relator propôs o arquivamento, por não ter interpretado o uso do termo "tudo" como uma oferta de serviços combinados em um só pacote. Seu voto foi aceito por unanimidade. Houve recurso da TIM contra a decisão, mas ela foi confirmada por unanimidade pela câmara revisora, seguindo proposta do relator do recurso.

Resultado: Vivo vence disputa e permanece autorizada a chamar sua promoção de "Vivo Tudo".


GVT - 15 Mega Grátis no Combo Ilimitado
Denúncia: TIM


A TIM considera que anúncio em mídia impressa, TV e internet da concorrente GVT pode levar os consumidores a engano, desrespeitando recomendações anteriores do Conselho de Ética. A TIM entende que a GVT não dá, nas peças publicitárias objeto desta representação, o devido destaque aos valores dos serviços divulgados, sublinhando a gratuidade na chamada principal enquanto informações sobre as tarifas aparecem em lettering (letreiro) exposto por 1 (um) segundo no vídeo.

Em audiência de conciliação promovida pelo Conar, a GVT informa ter, unilateralmente, ampliado o tempo de exibição do lettering. A iniciativa não convenceu a TIM, não sendo possível um acordo entre as partes. Em sua defesa, a GVT informa considerar que as peças publicitárias respeitam as recomendações do Conar.

A relatora deu razão à GVT, mas propôs a alteração das peças publicitárias, de forma que uma informação que considerou relevante - sobre modalidade de pagamento - seja exposta de forma a facilitar a sua visualização pelo público. Sua sugestão foi acolhida por maioria de votos.

Resultado: TIM "vence" disputa e consegue fazer com que a GVT insira pelo menos a forma de pagamento necessária para que o cliente receba o benefício na campanha. Em comercial recente, já é possível notar a inserção do texto "15 Mega Grátis Por 3 Meses no Débito Automático". Comprove:


Vivo - Experimente o 4G com o Plus da Vivo
Denúncia: TIM

Esta é outra campanha que vem sendo analisada pelo Conar há meses. Para a TIM, é denegritória campanha comparativa veiculada pela concorrente Vivo, que mostra um trem - elemento habitualmente usado pela denunciante em suas campanhas - velho, para representar acesso lento à internet. Houve tentativa de conciliação entre as partes, promovida pelo Conar, que resultou infrutífera. Em sua defesa, a Vivo explicou que a campanha é ilustrada por meios de transporte, sempre expostos aos pares: um naturalmente lento como um barco a remo, outro rápido - uma lancha motorizada, por exemplo. No caso do trem, opôs-se um trem de tração convencional a um trem-bala. Considera que a cor usada para os dois trens mostrados não podem ser confundidas com o azul do trem habitualmente utilizado pela TIM.

Esses argumentos não convenceram o autor do voto vencedor de primeira instância. Ele recomendou a alteração por considerar que o trem usado pela Vivo colide com a comunicação habitual da concorrente. "Não entendo que o uso de um trem seja exclusivo da TIM, mas o uso desse elemento deve ser feito de forma a evitar confusão", justificando seu voto, aprovado por maioria.

Mas a Vivo não se conformou com a decisão e recorreu, por considerar que ela, em essência, ultrapassa o pedido da TIM.

O relator do recurso propôs, em seu voto, o arquivamento. Ele entendeu que o filme centra-se na comparação de desempenho de tecnologias de acesso à internet (3G × 4G) e nesse contexto é que deve ser examinado. Considerou ainda que não há possibilidade de confusão entre os elementos visuais da campanha. Seu voto foi aceito por unanimidade.

Resultado: Após recorrer, Vivo vence a disputa.


Um comentário:

  1. Enfim, temos 4 grandes operadoras que não se resumem a uma só. LIXO, LIXO, LIXO

    ResponderExcluir