domingo, 8 de junho de 2014

Google começa a testar internet por balões no Brasil

O que você achou? 
Nordeste é a região escolhida para experimentar a nova tecnologia para transmissão de dados.

O projeto do Google de levar internet a áreas remotas usando balões, o Loon, escolheu o Brasil para seu terceiro teste mundial conhecido, o primeiro usando a tecnologia 4G. Foram lançados nesta sexta-feira (06) cinco balões (cada um com 15 metros de diâmetro) a 18 km de Teresina, no povoado Cacimba Velha, zona Leste da cidade.

Estado com baixa penetração da internet, o Piauí foi escolhido também por ter temperaturas elevadas e ser próximo à linha do Equador. Tecnicamente, é importante entender como se comporta o balão em termos de navegabilidade nessas condições climáticas. Antes, foram realizados lançamentos em áreas frias, na Nova Zelândia e no norte da Califórnia, nos EUA.

O projeto, sem qualquer prazo de implementação, prevê que os balões, de plástico biodegradável, permaneçam na estratosfera por 100 dias, voando a uma altura 20 km, alimentados por painéis solares.

"Fizemos excelente progresso [desde o primeiro teste]. Nossos balões estão durando cerca de 10 vezes mais tempo no ar do que há um ano. E a velocidade da internet que podemos entregar também é cerca de 10 vezes mais rápida. Mas ainda temos testes significativos para fazer antes de ser possível termos um sistema de operação completo", disse à FolhaMike Cassidy, diretor do Loon.

Segundo Cassidy, os balões lançados já voaram mais de 1.500 mil km na estratosfera e já passaram sobre todos os sete continentes.

"Estamos honrados por ter sido convidados pelo governo brasileiro para testar o Loon aqui", disse Fabio Coelho, presidente do Google Brasil, por sua vez, que esteve no teste no Piauí com o ministro das comunicações Paulo Bernardo.

Apesar do interesse de parceria, o ministro disse que nenhum dinheiro público foi empregado nos testes no Piauí. "Caso ele seja bem sucedido, nós podemos contratar uma parte do serviço [...] Temos curiosidade e interesse por esse projeto inovador. Eu falei do Piauí quando estive com a direção do Google ano passado. O Nordeste tem baixa penetração de internet", disse.

Cada balão tem um número de contato, para ser identificado ao cair na terra e permitir a devolução. Em Nevada, a queda de um deles sobre a rede elétrica chegou a provocar um apagão local.

Sobre isso, o Google explica que adota procedimentos de segurança. "Sempre que estão voando abaixo de sua altitude flutuante, coordenamos com agentes do controle de tráfego aéreo local. Quando decidimos trazer nossos balões para baixo, nós sempre tentamos faze-lo em áreas despovoadas", explica Cassidy.

Assista a um vídeo que mostra os testes sendo executados:


No dia 28 de maio, o Google fez um teste anterior no Piauí, privado, em uma escola pública no município de Campo Maior (78 km de Teresina).

Segundo relatos da empresa, um dos balões lançados deu acesso 4G a alunos por uma hora, na escola Linoca Gayoso Castelo Branco. Os estudantes tivera acesso pela primeira vez à internet dentro da sala de aula.

Entenda melhor como é executado o ''projeto loon'':


Com informações de Folha de S. Paulo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário