sábado, 21 de junho de 2014

Com nova oferta de TI, Oi prevê dobrar receita com grandes grupos

O que você achou? 
A Oi, alimentada pela Portugal Telecom tem buscado se aproximar mais do setor corporativo. Na foto: Zeinal Bava, presidente das operadoras.

A Oi e a Portugal Telecom inauguraram nesta sexta-feira (20) em São Paulo e Lisboa, seus showrooms integrados para mostrar suas ofertas e soluções de TI para clientes corporativos.

Com os novos espaços, o objetivo das operadoras é apresentar as soluções inovadoras desenvolvidas em parceria entre elas, de forma que os clientes possam experimentar o uso dessas soluções no seu dia-a-dia de acordo com as necessidades. 

A inauguração marca também o desenvolvimento de projeto do Corporativo que prevê mudança no modelo de atuação com foco na melhoria da experiência do cliente.

O showroom tem em exposição produtos em quatro situações (Rua, Balcão, Escritório e Sala de TI) atendendo às necessidades das empresas numa escala global, seja no Brasil ou em Portugal.

A Oi prevê dobrar a sua receita com serviços de tecnologia para o mercado empresarial de grandes grupos até 2015, com o desenvolvimento de uma série de serviços em parceria com a Portugal Telecom. A operadora não divulga a receita obtida com clientes de grande porte e com pequenas e médias empresas.

No primeiro trimestre deste ano, a receita da Oi com serviços empresariais atingiu R$ 2,1 bilhões, com crescimento de 5,1% em relação ao mesmo intervalo do ano passado. A receita com o mercado empresarial representa 30% da receita total da Oi.

Maurício Vergani, diretor da unidade de negócios corporativos da Oi, disse que os serviços de tecnologia da informação (TI) respondem atualmente por 7% da receita com empresas e que a meta é chegar a 15% da receita em 2015 com a oferta de novos serviços. “Em cinco anos, esses serviços podem chegar a 25% da receita na área empresarial, o que vai mais do que compensar a queda na receita com telefonia fixa”, afirmou. O serviço de telefonia fixa, segundo Vergani, tem apresentado queda devido à redução de preços, à baixa nas tarifas de interconexão e à tendência de uso da telefonia móvel no lugar da fixa.

Vergani observou que, enquanto o total de serviços para empresas (incluindo telefonia fixa e móvel) cresceu 5,1% no primeiro trimestre, a receita com dados aumentou 11% e a receita com serviços de TI cresceu 20% na mesma base de comparação. Ele também disse que no mercado de telecomunicações como um todo, a demanda de empresas por serviços de telecomunicações e TI cresceu 2,3% no trimestre, o que indica que a Oi cresceu acima da média do mercado. “Nossa intenção é ganhar participação de mercado lançando ofertas antes dos concorrentes”, afirmou.

De acordo com dados da consultoria Frost & Sullivan, a Oi detém 25% de participação de mercado no segmento de telecomunicações e TI para empresas.

Com informações de Valor Econômico.

Nenhum comentário:

Postar um comentário