segunda-feira, 3 de março de 2014

Serviço da TIM volta a apresentar problemas em Santa Catarina

O que você achou? 
José diz que usa o celular como ferramenta de trabalho e que pode ter deixado de vender por falta de sinal
Os clientes da TIM de Jaraguá do Sul, Guaramirim e Corupá (SC) estão insatisfeitos com o serviço oferecido pela empresa. Nesta semana, por dois dias, 25 e 27, os usuários da operadora ficaram totalmente sem acesso à telefonia e à internet. Ao todo, foram cerca de 30 reclamações registradas no Órgão de Proteção e Defesa do Consumidor (Procon) de Jaraguá do Sul.

Conforme o diretor do Procon, Luís Fernando Almeida, a operadora foi notificada para apresentar, no prazo de 15 dias, o número de antenas que captam e distribuem o sinal da TIM para a cidade de Jaraguá do Sul e suas localizações. Outra exigência é o número de linhas existentes na cidade, pré e pós paga.

"Acreditamos que a empresa está com problema para atender a demanda de linhas, ou seja, tem mais número de telefones do que as antenas suportam" explica o diretor do Procon.

Caso a TIM não responda a notificação ou não dê uma justifica plausível para o problema, o Procon irá encaminhar as denúncias para o Ministério Público, com a possibilidade de interrupção da comercialização de linhas no município.

O analista de vendas, José Weder de Castro, relata que usa o celular como uma ferramenta de trabalho. Ele acredita que perdeu oportunidades de venda por seus clientes não conseguirem entrar em contato com ele.

"Faltou respeito com os usuários da TIM. Reclamei no Portal da operadora, mas não obtive resposta. No segundo dia, me responderam que não tinha nenhum problema com a região de Jaraguá do Sul e que deveria ser um problema pontual" relata Castro.

Quem se sentir lesado deve procurar o Procon. Segundo o diretor do órgão, a notificação enviadas para a operadora irá atender todos os clientes da TIM de Jaraguá do Sul.

Com informações de RBS

Um comentário:

  1. A vivo fez isso após perceber a constante mudança dos clientes que migram do pré-pago para o controle de R$ 31,90, mas de que adianta isso se constantemente na Região metropolitana de Belo Horizonte não conseguimos usar a rede da VIVo para VOZ? essa prestadora prega uma política de ter maior cobertura e melhor sinal mas só completa ligações após a 10ª tentativa. Detalhe que a fala ocorre apenas de Vivo para Vivo.

    m 2010 já recorri ao Ministério Público de Minas Gerais, agra, lá vou eu novamente já que eles adoram considerar reclamações dos clientes improcedente na anatel.

    O pior é que nunca respeitam a legislação. já tomei chá de espera de 50 minutos e nem assim fui atendido. Já que a ANATEL não vale nada, resta-me ir ao Ministério Público de Minas Gerais novamente.

    ResponderExcluir