quinta-feira, 13 de março de 2014

CEO da Vivo fala do desafio de levar internet a 29 mil escolas rurais

O que você achou? 
Em mais 800 escolas a operadora sequer conseguiu localizar as coordenas geográficas


O presidente da  Telefônica/Vivo, Antônio Carlos Valente, mostrou a sua preocupação em relação ao desafio que será levar banda larga e telefonia para a área rural. O compromisso da Vivo, assumido quando participou do edital das faixas de 2,5 GHz/450 MHz, foi de conectar 29 mil escolas rurais, sendo que 2,5 mil na primeira etapa, até junho deste ano.

Segundo Valente, para se ter uma ideia do tamanho do desafio, em 864 escolas dessa primeira etapa a Vivo ainda não conseguiu localizar as coordenadas geográficas. "Tem algumas situadas em presídios. O desafio é enorme", afirma ele.

O executivo voltou à carga contra a demora do Congresso Nacional em aprovar a Lei das Antenas e elogiou iniciativas de alguns municípios do Paraná que flexibilizaram as suas legislações, como resultado de um debate que teve início com uma CPI na assembleia legislativa do Estado.

Em relação à faixa de 700 MHz, Valente disse que, antes de se falar em valores, a preocupação é "eminentemente técnica". Ele citou o problema de interferência que a TIM tem sofrido com os telefones sem fio em São Paulo. "Não é um problema menor. É bom pacificar isso porque a gente quer avançar de maneira segura. Senão vamos comprar um problema e não uma solução". Outro pedido da empresa em relação à faixa é que ela possa ser usada para cumprir os compromissos assumidos em outros editais.

Nenhum comentário:

Postar um comentário