quinta-feira, 13 de fevereiro de 2014

Notícia de oferta de US$ 8,2 bi pela TIM, derruba ações da Telecom Italia

O que você achou? 

A notícia publicada no jornal italiano "Il Sole 24", de que o banco brasileiro BTG Pactual, que assessora a TIM em seu processo de venda, não teria conseguido maiores ofertas do que 6 bilhões de euros (ou US$ 8,2 bilhões) por 67% das ações que a Telecom Italia possui na operadora de celular brasileira provocou a queda no valor da operadora italiana na bolsa da Itália. O jornal não informa, contudo, qual seria o comprador interessado na operadora brasileira, mas afirma que o mercado esperava oferta maiores.

Embora o jornal reconheça que não há ainda um processo formal de venda, o que poderia elevar o valor da operadora brasileira, o fato de não haver propostas muito grandes torna o futuro da TIM Brasil ainda incerto, provocando a queda no valor de sua controladora. O maior investidor individual da controladora italiana, Marco Fossati, insiste por uma fusão entre a GVT e a TIM, o que faria todo o sentido para o mercado brasileiro.

Mas diferentes analistas consideram esta fusão difícil de ser concretizada. Não apenas porque a controladora da GVT, a Vivendi, está também precisando de caixa e se desfazendo de muitas operadoras de telecom na Europa, como também entendem que a Telefónica, que controla a Telco, holding que controla a Telecom Italia, não iria deixar um competidor seu se tornar mais forte no principal mercado latino-americano.

Nenhum comentário:

Postar um comentário