segunda-feira, 17 de fevereiro de 2014

Foto de imigrantes captando sinal de celular vence concurso mundial

O que você achou? 

Com uma imagem de um grupo imigrantes africanos com telefones celulares estendidos para o céu tentando captar um sinal de rede em uma praia de Djibuti, o fotógrafo americano John Stanmeyer ganhou o World Press Photo, a máxima distinção do fotojornalismo mundial.

O júri desta 57º edição do World Press Photo também reconheceu os trabalhos dos espanhóis Moisés Samán e Pau Barrena, do argentino Emiliano Lasalvia, do salvadorenho Fred Ramos e do mexicano Christopher Vanegas.

Stanmeyer, fundador da agência VII, venceu o prêmio por sua instantânea "Sinal", que capta um grupo de imigrantes africanos à margem do mar em Djibuti levantando seus telefones celulares para capturar uma rede telefônica de baixo custo da vizinha Somália, explicou a organização com sede em Amsterdã em comunicado.

"Djibuti é um ponto de parada comum para os migrantes em viagem procedentes de países como a Somália, Etiópia e Eritréia, que vão à busca de uma vida melhor na Europa e no Oriente Médio", assinalou a organização ao avaliar o trabalho do fotógrafo premiado.

Um dos júris, Jillian Edelstein, considerou que "é uma foto que conecta com outras histórias sobre tecnologia, globalização, migração, pobreza, desespero, alienação e humanidade", na qual também "há sutileza, como um trabalho poético no qual se mistura a expressão de fatos graves e preocupantes com o mundo atual".

A organização também premiou os trabalhos dos fotojornalistas espanhóis Moisés Saman, com o segundo prêmio na categoria "Notícias", e Pau Barrena, com o terceiro posto da seção "Retratos".

A imagem de Saman, tomada para a agência de fotografia Magnum, mostra um combatente sírio preparando uma bomba, enquanto a de Barrena captura o perfil de uma noiva berbere no Marrocos.

Por sua parte, o argentino Emiliano Lasalvia obteve a máxima distinção no âmbito da fotografia esportiva com uma imagem do jogador de polo Pablo Mac Donoug caindo de seu cavalo.

O júri, presidido por Gary Knight, também reconheceu o trabalho do fotojornalista salvadorenho Fred Ramos, agraciado com o primeiro prêmio da seção "Vida Cotidiana", por uma instantânea em que mostra a roupa de uma jovem desaparecida.

O repórter mexicano Christopher Vanegas recebeu o terceiro prêmio da categoria "Temas Contemporâneos" graças a uma fotografia que mostra a cena de um crime na cidade de Saltillo (Coahuila).

Segundo dados da organização, o concurso recebeu mais de 98 mil imagens de 5.754 profissionais de todo o mundo, sendo que as imagens premiadas serão exibidas em uma exposição em Amsterdam a partir de 18 de abril. Posteriormente, essa mesma exposição inicia um tour por uma centena de cidades.

O júri do World Press Photo, que é dividido em nove categorias, premiou 53 fotógrafos de 25 países.

Nenhum comentário:

Postar um comentário