domingo, 23 de fevereiro de 2014

Clientes revoltados com problemas na internet da Oi no Pará

O que você achou? 

Em Belém (PA), clientes Oi no bairro de São Brás reclamam da falta de serviços de internet há mais de dez dias. O Ministério Público orienta a quem teve prejuízos a procurar os órgãos de fiscalização ou entrar com ações contra a operadora.

Sem internet desde o dia 09/02, Maura teve que mudar a rotina de trabalho, que antes era feito em casa. Ela também está sem telefone fixo. Ambos os serviços prestados pela operadora Oi.

“Eu pedi a solicitação do reparo de serviço e não fizeram nada. Pedi várias vezes e nos primeiros protocolos não foram gerados solicitação de serviço. E aí o que mostra na verdade é um certo descaso com os clientes, na maioria daqui de São Brás, que estão sem internet e telefone”, disse Marla Gomes, designer.

A falta dos serviços de internet é uma reclamação de muitos moradores do conjunto IAPI, em São Brás. Em uma gráfica, por exemplo, o movimento caiu pela metade em duas semanas. A negociação com os clientes e os projeto gráficos dependem da internet.

"Mudou a nossa rotina, né. Em relação à entrega de material, a questão orçamentária, nós acabamos atrasando para o cliente através da rede, da internet, que é uma ferramenta muito grande hoje na empresa", disse Fabrício Piane, gerente de gráfica.

Em 2010, a Procuradoria da República ajuizou ação civil pública contra a Oi. A sentença foi dada no mês passado e condenou a operadora a ressarcir mais de 470 mil consumidores do Pará pelas interrupções na prestação dos serviços de internet Banda Larga de 2005 até outubro de 2010.

Os clientes que foram afetados pela falta de serviço de telefone e internet devem procurar orientação. "Os clientes que já tentaram resolver o problema e não tiveram êxito podem e devem procurar os órgãos competentes de fiscalização. Em primeiro lugar, a Anatel, que é a agência reguladora, uma autarquia federal que tem como dever justamente realizar a fiscalização desse tipo de serviço. E também procurar o próprio Ministério Público Federal", disse Bruno Valente, procurador da república.

Em nota, a Oi informou que os serviços da companhia na área citada na reportagem são afetados parcialmente pelos furtos de cabos telefônicos nessa área. A empresa informa, ainda, que trabalha para restabelecer os serviços o mais rápido possível.


Via G1

Nenhum comentário:

Postar um comentário