sábado, 11 de janeiro de 2014

Oi Futuro terá que desocupar imóvel em Belo Horizonte

O que você achou? 
Até setembro, quando terá de desocupar o imóvel da Avenida Afonso Pena, no Bairro Mangabeiras, o Oi Futuro terá escolhido novo local para abrigar museu, teatro (330 lugares) e duas galerias de arte que tem em Belo Horizonte - MG, além do espaço multiuso. 

A informação é da assessoria de imprensa do espaço, cuja sede oficial funciona no Rio de Janeiro, onde mantém iniciativas similares nos bairros Flamengo e Ipanema. “Não haverá descontinuidade na programação do Oi Futuro de BH”, garante o assessor Valdir Vasconcelos, salientando que a direção do espaço prefere aguardar momento oportuno para se manifestar sobre a mudança de endereço.

O prédio de 13 andares, em área nobre da capital, foi declarado de utilidade pública em novembro, quando a Justiça autorizou que o Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG) tome posse do mesmo. Batizado com o atual nome (Oi Futuro Klauss Vianna) em 2009, o teatro do imóvel é anterior à chegada do Oi Futuro em Belo Horizonte. Ele remonta à época da negociação do governo estadual com o banco que construiu uma agência no terreno do então demolido Cine Metrópole, na esquina das ruas da Bahia e Goiás, no Centro.

Na Avenida Avenida Afonso Pena, 4001, além do teatro também funcionam o Museu das Telecomunicações, que anteriormente estava instalado na mesma avenida, porém ao lado da Prefeitura de Belo Horizonte; as galerias de artes visuais e de artes gráficas e fotojornalismo; e um multiespaço, que é utilizado para pequenos eventos e exibição de filmes (Cineclube Oi Futuro). 

Completamente reformulado, segundo a assessoria de imprensa, o museu apresenta, desde fevereiro, novas atrações interativas e recursos tecnológicos de última geração. Em atividade desde 2007, o espaço recebe cerca de 80 mil pessoas/ano, com entrada franca, tendo se tornado pioneiro no uso da tecnologia de ponta integrada à museologia. O projeto foi assinado pela empresa 32 Bits, responsável pelas famosas exposições do Museu da Língua Portuguesa e da Oca, em São Paulo.

Em Belo Horizonte, o Museu das Telecomunicações leva o visitante a uma viagem pela história da comunicação humana, no Brasil e no mundo. A certa altura, ele entra em compartimento individual, senta numa poltrona e aciona um comando que permite um encontro virtual com personalidades que, em diferentes momentos da história, tiveram uma visão futurista da humanidade, por meio de projeção com efeito 3D. 

Entre os homenageados estão Leonardo da Vinci, Platão, Goethe e o brasileiro Oscar Niemeyer. Trata-se, na verdade, de um espaço da memória, da experimentação e da contemporaneidade, que utiliza avançadas tecnologias e novas tendências museográficas para contar a aventura da comunicação humana por meio de vídeos, sons, textos, imagens e objetos. Além de exposições em cartaz, em janeiro o Oi Futuro Belo Horizonte estará recebendo parte da programação do Verão Arte Contemporânea.

Sobre o Oi Futuro

O Oi Futuro é o instituto de responsabilidade social da Oi. A missão do instituto é desenvolver e apoiar ideias capazes de construir um futuro melhor.

O Oi Futuro acredita que o desenvolvimento humano depende de propostas inovadoras, oportunidades e atuação constante nas áreas de Cultura, Educação e Sustentabilidade.

Usando as tecnologias da informação e da comunicação como força aceleradora da transformação social, eles criam oportunidades, abrem acesso ao conhecimento e estabelecem novos modelos de referência que poderão ser replicados no futuro.

Com programas próprios e incentivados, além do apoio a iniciativas de outras instituições selecionadas por editais, unem atuação pública e privada de maneira democrática.

Na área de Cultura, o Oi Futuro mantém três centros culturais: dois no Rio de Janeiro (nos bairros Flamengo e Ipanema) e um em Belo Horizonte. Nos centros do Flamengo e de Belo Horizonte estão as duas unidades do Museu das Telecomunicações mantidas pelo instituto. Também apoiam festivais e eventos em várias cidades do Brasil, por meio do Programa Oi de Patrocínios Culturais Incentivados.

Na área de Educação, os programas Nave (Núcleo Avançado em Educação) e Oi Kabum! Escola de Arte e Tecnologia desenvolvem metodologias educacionais que, além de promover habilitação profissional e inclusão digital, buscam a formação de jovens críticos, autônomos e solidários nas principais capitais da nação, como o localizado em Recife.

Na área de Sustentabilidade, criaram o programa Oi Novos Brasis, de apoio a projetos de desenvolvimento de pessoas e comunidades, com o uso de tecnologias inovadoras. Também participam de projetos sociais por meio do Fundo da Infância e do Adolescente (FIA), para capacitar, gerar trabalho e garantir os direitos de jovens carentes. Buscam ainda desenvolver a cidadania entre estes jovens com projetos esportivos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário