quinta-feira, 21 de novembro de 2013

Vivo troca celular usado por desconto de até R$ 700 na compra de um novo

O que você achou? 
No mercado brasileiro, no qual o ato de comprar o mais modero smartphone custa cada vez mais caro, a lógica do "carro usado" pode ser uma saída. Quem pensou nisso foi a Vivo, que iniciará uma política em que os usuários podem levar seus telefones e trocar por descontos na compra de novos telefones.

A novidade chega no rastro do lançamento do iPhone 5S, que será lançado pelas operadoras nacionais nesta sexta-feira (22), custando R$ 3.599 em sua versão mais avançada, de 64GB.

A iniciativa é resultado de uma parceria da operadora com a distribuidora americana Brightstar, que recondicionará os aparelhos usados para a venda deles como seminovos no mercado asiático e africano, por preços até 40% mais baratos que os smartphones novos.

"Esperamos recolher entre 3 mil e 5 mil aparelhos nos primeiros dois meses nas lojas da Vivo no Rio e em São Paulo", afirmou ao jornal o diretor-geral da Brightstar no Brasil, Eduardo Stefano.

Segundo a Vivo, o programa começa em 58 lojas das duas regiões metropolitanas, mas o plano é expandir a operação para as 315 lojas da operadora em todo o país. 

Os smartphones dos brasileiros, recolhidos nas lojas da Vivo, começarão a ser vendidos no início do ano que vem em países como Tailândia, Malásia e Vietnã. 

No processo de remanufatura, os telefones tem seu software atualizado e peças como bateria são trocadas por novas. Em seguida, eles são reembalados e estão prontos para o envio ao ponto de venda.

O desconto varia entre R$ 40 e R$ 700, representando até 30% do preço do modelo novo do smartphone que ele está entregando. O lucro da Vivo vem da venda do aparelho novo, já que o desconto repassado ao cliente é o mesmo valor que a Brightstar paga à operadora para ficar com o aparelho usado. 

O preço máximo é pago pelo iPhone 5, lançado há um ano no país, que valor R$ 700 na troca. O valor mínimo é oferecido para um Galaxy S Duos, rendendo R$ 40 ao consumidor. Entram no programa de coleta 21 modelos de smartphones da Samsung, Nokia, Motorola, Sony e Apple. 

Os descontos valem para aparelho novo desde que eles sejam acompanhados de um plano de dados. Além disso, segundo a operadora, os telefones tem que ser entregues com a nota fiscal de compra e estar em bom estado de conservação. Pelo menos, não é preciso entregar os acessórios, como carregador e fones de ouvido. 

Segundo Christian Gebara, diretor de mercado individual da Vivo, a operadora é a primeira operadora do país a fazer esse tipo de oferta, que já é realizada pela sua controladora Telefónica na Espanha e no Reino Unido. 

"Estamos criando um mercado parecido ao de carros seminovos", afirmou o executivo.

De acordo com o diretor da Vivo, o consumidor pode entregar o seu celular usado na loja em vez deixá-lo esquecido em uma gaveta, e ganhar um desconto na compra de um novo.

"Com isso, conseguimos aumentar a fidelidade do cliente e impedir que ele saia da base em busca de ofertas de aparelhos subsidiados", explica.

Embora neste início, o destino dos aparelhos será a Ásia e África, Stefano admite que o Brasil também é um mercado potencial para os remanufaturados. Por isso, a Brightstar planeja lançar o programa no país no primeiro semestre de 2014. 

A ideia é levar ao varejo os modelos mais recentes, que serão identificados como remanufaturados e vendidos ao consumidor com desconto de 50% a 60% em relação aos novos.

"Logo ele vai perceber as vantagens de comprar um iPhone seminovo, por exemplo, pela metade do preço, com praticamente os mesmos atributos do modelo mais recente", disse o diretor da Brightstar.

Nos EUA, a Apple, em parceria com a Brightstar, lançou este ano um programa semelhante, que dá descontos na compra do iPhone novo para quem oferecer o aparelho antigo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário