terça-feira, 26 de novembro de 2013

Vivo e Oi estão entre as marcas mais valiosas do Brasil

O que você achou? 
Levantamento anual da consultoria de marcas Interbrand revela quais são as 25 marcas brasileiras mais valiosas do país. Entre as companhias listadas, duas são do setor de telecomunicações: Vivo e Oi.

A operadora Vivo (9º lugar) lidera o ranking do setor com valor de mercado estimado em R$ 2,6 bilhões. A companhia ficou à frente da Oi (16º), que vale R$ 699 milhões.

Entre os critérios de avaliação, a consultoria examina o desempenho financeiro dos produtos ou serviços da marca, o papel que a marca desempenha ao influenciar a escolha do consumidor, a capacidade de superar a concorrência e garantir a demanda, e os ganhos.


Sobre a Vivo

Em 2013, a Vivo segue construindo valor em cima do conceito de multiconexão.

Em abril de 2013, a Anatel aprovou a fusão dos serviços prestados pela Telefônica sob o posicionamento de “nova Vivo”, refletindo importantes avanços durante o ano para a maior empresa de telecomunicações do Brasil. O desenvolvimento de ofertas com soluções integradas, a expansão para outros estados além de São Paulo (operando em sete novas cidades já em 2013), a liderança destacada nos segmentos mais rentáveis (celular pós-pago, placas de dados móveis e voz fixa para corporações) e a criação de soluções inovadoras tornaram a marca mais presente e relevante no dia a dia dos brasileiros. 

Em sintonia com as demandas do mercado, a Vivo incluiu em seus serviços a rede 3G Plus e 4G, além de ter criado uma solução de conta pré-paga para absorver a população não bancarizada – o Zuum. Por meio de uma parceria com a MasterCard, a Vivo explora um mercado que pode mudar seu papel na vida dos consumidores: além de um viabilizador de comunicação, uma plataforma de pagamento. É uma oportunidade para a Vivo investir na construção de equities, reinventando-se para manter sua liderança no mercado – há sete anos é a operadora de telefonia celular mais lembrada, com 31% de citações segundo o Folha Top of Mind. O índice de lembrança aumentou dois pontos percentuais em relação a 2012, indicando a eficiência e assertividade dos investimentos em comunicação que acompanharam seu processo de reposicionamento.

Sobre a Oi

A Oi recupera parte de seu prestígio com os consumidores depois de um período difícil para as teles, com punições, multas e uma opinião pública feroz cobrando serviços melhores.

Este ano, desfruta de um crescimento de 19% no seu valor de marca, fruto da melhora nos seus resultados operacionais e de investimentos certeiros em comunicação e em uma cultura interna mais forte e dedicada ao consumidores. A má notícia foi o enorme endividamento necessário para fazer os devidos investimentos. 

Do ponto de vista interno, o programa interno JOIA (Jeito Oi de Atender e Aprender) alinhou e capacitou os colaboradores para se tornarem embaixadores da marca, respondendo a solicitações ou reclamações de familiares, amigos ou conhecidos. Externamente, a marca elevou seus investimentos em comunicação para R$ 800 milhões, tendo como destaque o patrocínio da Copa das Confederações e sua definição como fornecedora e patrocinadora oficial da Copa do Mundo de 2014. No mundo digital, a marca inovou com o lançamento do primeiro aplicativo para atendimento ao consumidor via Facebook, que impulsionou o número de fãs de 3 mil para mais de um milhão ao longo de 2013. 

Essas iniciativas, somadas à consistência visual e verbal da comunicação (estilo gráfico, fotográfico, tom de voz, etc) nos diferentes pontos de contato, garantem a marca como ativo central no desenvolvimento do negócio, tanto no lado da geração de receita quanto no da redução de riscos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário