sexta-feira, 15 de novembro de 2013

Resultados: Receita bruta da Algar Telecom cresce 8,2% e atinge R$ 621,4 milhões

O que você achou? 


A Algar Telecom, empresa de telecomunicações do grupo Algar e responsável pela CTBC, registrou receita bruta de R$ 621,4 milhões no 3º trimestre de 2013 (3T13). O resultado é 8,2% maior que o apontado no mesmo período do ano passado. O Ebitda atingiu R$ 121,8 milhões, uma evolução de 4,6% frente ao 3ª trimestre de 2012 (3T12).

Os destaques do período foram o aumento de 12,9% nas receitas com clientes corporativos da área de autorização, 24,1% nas receitas de voz móvel e 52,1% nas receitas de TV. A receita líquida registrada, entre os meses de julho e setembro foi de R$ 479,5 milhões, com ganho de 7,4% quando comparada à do 3T12. Neste período, a Algar Telecom teve lucro líquido consolidado de R$ 39,7 milhões, ante R$ 39,3 milhões registrados no 3T12.

Vale ressaltar que a Algar Telecom internalizou toda a operação de instalação e manutenção de suas redes. Com isto, a Controladora e demais empresas prestadoras de serviços de Telecom assumiram os profissionais que vinham atuando em sua rede, passando a ter um controle total dos serviços prestados. Por outro lado, a prestação de serviços para terceiros foi integrada à Algar Tecnologia, reforçando seu braço de Serviços Gerenciados de TIC, foco estratégico da empresa, explica o presidente da Algar Telecom, Divino Sebastião de Souza.

Ao final do 3T13, a Algar Telecom apresentava cerca de 2,7 milhões de unidades geradoras de receita (UGR) em seu segmento de telecom, uma adição líquida de 429 mil em relação ao mesmo período do ano anterior. A evolução representa crescimento de 19,2% em relação ao 3T12 e foi impulsionada principalmente pelos serviços de telefonia móvel e banda larga, que cresceram 27,8% e 20,8%, respectivamente.

A Algar Telecom investiu R$ 106,8 milhões no trimestre, ante R$ 100,3 milhões no mesmo período do ano anterior. Nos primeiros nove meses de 2013 e 2012, os investimentos alcançaram R$ 269,8 milhões e R$ 235,9 milhões, respectivamente. Dentre os destinos dos recursos no trimestre, 63% foram direcionados para a expansão de redes - com destaque para a rede de banda larga, 6% para o crescimento dos serviços de tecnologia de processos de negócios e 31% para garantir a manutenção e a qualidade das operações.

Ao final de setembro de 2013, o número de linhas fixas da área de concessão alcançou 796 mil, superando em 5,8% o número registrado no mesmo trimestre do ano anterior, estimulado pela oferta de pacotes. A receita com serviços de voz fixa atingiu R$ 99,0 milhões, ante os R$ 106,0 milhões apresentados no 3T12.

O número de acessos banda larga fixa (ADSL) atingiu 362 mil no 3T13, um incremento de 13,6% em relação ao 3T12, resultado dos investimentos na expansão e melhoria da rede. A receita, por sua vez, superou em 8,1% a registrada no mesmo trimestre do ano anterior, atingindo R$ 69,5 milhões. Esse desempenho foi impulsionado pelo aumento da base de clientes e da migração de clientes para planos de maior ticket médio.

A receita com soluções de voz e dados ao mercado empresarial da área de autorização totalizou R$ 136,4 milhões, incremento de 12,9% frente ao registrado no 3T12, reflexo da conquista de clientes corporativos nas cidades em torno do backbone. O número de linhas fixas deste segmento cresceu 32,3%, totalizando 379 mil no final do 3T13.

O número de usuários do serviço TV por Assinatura cresceu 18,5% em relação ao registrado ao final do 3T12, alcançando 129 mil. Esse resultado foi possível graças a oferta de pacotes que combinam TV, internet banda larga e voz. As receitas de TV por assinatura apresentaram evolução de 52,1%, totalizando R$ 31,1 milhões no 3T13, impulsionadas pela oferta de pacotes mais completos e pela digitalização da rede.

A base de clientes de telefonia móvel chegou a 875 mil no final do 3T13, um acréscimo de 27,8% em relação ao 3T12. Esse desempenho é reflexo das novas campanhas e planos mais competitivos ofertados pela Companhia desde o início do ano, principalmente, para o segmento pré-pago. O número de clientes pré-pagos cresceu 39,8%, passando de 470 mil no 3T12 para 657 mil no 3T13. A receita deste negócio alcançou R$ 86,2 milhões no trimestre, com destaque para o crescimento de 24,1% na receita de serviços de voz móvel e de 44,5% na de banda larga móvel - tecnologia 3G.

A receita do segmento de Tecnologia de processos de negócios encerrou o trimestre em R$ 141,2 milhões, acréscimo de 9,7% quando comparada à do 3T12. O resultado positivo é explicado pelo crescimento das receitas de serviços gerenciados e TI, em função do aumento do escopo de contratos vigentes e da conquista de novos clientes.

Nenhum comentário:

Postar um comentário