sexta-feira, 8 de novembro de 2013

Investidor critica possível venda da TIM Brasil e sugere outras alternativas, como uma parceria com a GVT

O que você achou? 
O investidor da Telecom Italia Marco Fossati criticou a possível venda da TIM Brasil no ano que vem e disse em uma reunião com analistas que uma parceria com a operadora de telecomunicações GVT, subsidiária da Vivendi no Brasil, ajudaria o grupo italiano de telefonia a relançar o seu negócio.

O empresário italiano viajou a Londres nesta quarta-feira (06) para apresentar seus planos para a empresa altamente endividada, após pedir, no mês passado, uma reunião de acionistas para decidir sobre uma reforma do conselho do grupo.

"Grande parte de seu plano de recuperação é sobre (fazer) parcerias para o crescimento. O exemplo que ele trouxe foi, obviamente, a GVT no Brasil", disse um dos analistas.

"Ele também disse que havia oportunidades para a Telecom Italia fazer parcerias com outras operadoras de telefonia móvel em todo o mundo".

Fossati também propôs que a Telecom Italia aumente os fundos por meio da emissão de bônus conversíveis e da venda de imóveis e de seus negócios de torres de telefonia móvel na Itália, disseram os participantes, que pediram para não serem identificados.

Fossati, cuja holding Findim detém 5% da Telecom Italia, mas que não faz parte do grupo Telco que controla a diretoria da empresa italiana, não pôde ser contatado para comentar o assunto.

A proposta de Fossati para uma parceria no Brasil provavelmente entrará em conflito com os planos da empresa espanhola Telefónica, que concordou em assumir progressivamente a Telco e está considerando a venda da TIM, unidade da Telecom Italia no Brasil, em 2014.

Investidores também apoiam a venda da TIM Argentina como alternativa para reduzir a dívida do grupo. Mas explicaremos melhor os detalhes em uma próxima postagem.

O Conselho de Administração deverá convocar uma assembleia geral para decidir sobre o pedido de Fossati de reforma no conselho.

Nenhum comentário:

Postar um comentário