quinta-feira, 31 de outubro de 2013

Receita líquida da TIM cresce 7,6% no 3º trimestre puxada por serviços

O que você achou? 
A TIM encerrou o terceiro trimestre de 2013 com faturamento líquido de R$ 5,1 bilhões, alta de 7,6% em relação ao mesmo período de 2012. O crescimento, segundo a operadora, foi motivado pelas vendas de produtos (aumento de 41% ano a ano), e pela receita de serviço móvel em meio a um ambiente macroeconômico com maiores desafios.

O EBITDA (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) foi de R$ 1,2 bilhão no período, representando uma alta de 4,2% no comparativo anual. Já o lucro somou R$ 315 milhões, com queda de 15,6% em comparação com os R$ 372 milhões reportados no mesmo período de 2012. O ganho por ação, R$ 0,13, principalmente impactado pelo resultado financeiro líquido.

O ARPU (receita média por usuário) chegou a R$ 18,60, com alta de 2,6% em relação ao trimestre anterior, suportado por um melhor perfil da base de usuários, aumento do MOU (minuto por usuário) e sólida estratégia de ofertas de dados.

A receita de VAS (Serviços de Valor Agregado) segue com forte crescimento, aumento de 21,5% ano a ano, totalizando R$ 1,3 bilhão. O desempenho, de acordo com a operadora, é resultado do sucesso das ofertas de navegação, Infinity Web e Liberty Web, e do Infinity Torpedo, que permite envio ilimitado de SMS. 

Neste trimestre, o VAS correspondeu a 22,5% da receita bruta dos serviços móveis, contra 19,4% no trimestre anterior. O crescimento do uso de dados no celular também foi motivado pelo aumento das vendas de smartphones, que alcançaram 52% de penetração na base total de clientes, sendo que das vendas atuais, quase 70% já são smartphones. 

No trimestre, o investimento foi de R$ 1,2 bilhão, registrando aumento de 52,3% no comparativo anual. Do total, 94,2% foram destinados à infraestrutura, o que segundo a operadora, ajudou a reduzir em 15% as queixas relativas à rede no call center da TIM e de 19% junto à Anatel, nos últimos seis meses.

A cobertura 3G chegou a 27 novas cidades, totalizando 925 municípios e 76% da população urbana do país, e a tecnologia 4G está disponível em oito capitais.

Já a base de clientes encerrou com 72,9 milhões de usuários, com crescimento anual de 5,1%. Desse total, 61 milhões são pré-pagos e 11,9 milhões pós-pagos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário