segunda-feira, 23 de setembro de 2013

Portugal Telecom inaugura data center. Oi também vai utilizar estrutura

O que você achou? 
A Portugal Telecom, uma das principais controladoras da Oi, inaugurou nesta segunda-feira (23), seu data center de Covilhã, em Portugal, considerado um dos seis maiores do mundo. O data center marca, nas palavras de Zeinal Bava, CEO da PT e da Oi, o fim de um ciclo de inovação da companhia iniciado em 2007 para a construção de uma infraestrutura que hoje permite à empresa ter cerca de 90% da população de Portugal coberta com redes 4G, 60% dos lares com disponibilidade de fibra ótica, serviços quad-play oferecidos de forma completamente integrada desde o começo do ano e, agora, serviços em nuvem tanto a clientes corporativos quanto a clientes residenciais. O data center também marca o início de uma integração maior com a Oi na oferta de serviços corporativos.

O data center inaugurado é superlativo em todas as dimensões. O investimento nessa fase inicial do projeto é de 90 milhões de euros (pouco mais de R$ 267 milhões), mas deve superar os 300 milhões [mais de R$ 981 milhões] quando todos os prédios estiverem completos. A capacidade é de 3 mil m² já construídos para armazenamento, o que acomoda cerca de 12,5 mil servidores, uma estrutura de energia capaz de abastecer uma cidade de 100 mil habitantes (20 MW de capacidade), tecnologia de refrigeração desenvolvida para operar em 99% do tempo com uso apenas do ar ambiente, 100% de fontes renováveis de energia, certificação Tier 3 e Gold Leed, eficiência energética de 1,25 PUE (Power Use Effectiveness, contra uma média de 1,8), 100 Gbps de conectividade por quatro rotas independentes, custo de operação cerca de 34% abaixo da média da Europa, 36 horas de combustível para os 12 geradores, 15 minutos de funcionamento em no-break, 1.400 postos de trabalho gerados, dos quais 400 diretos entre outros atributos. A maior parte dos números pode ser multiplicada por quatro quando o data center atingir sua capacidade máxima. Hoje, apenas um dos quatro prédios de 33 metros de altura foi construído.

O anúncio do data center veio acompanhado do anúncio da expansão do data center da Oi em Brasília, quer terá sua capacidade expandida de 2,5 mil servidores para 12 mil servidores até o começo de 2016, compensando o desligamento do data center de Belo Horizonte (com 1,5 mil servidores, que será desativado).

Segundo Zeinal Bava, a Oi é parte importante da estratégia de oferta de serviços em cloud da PT. A operadora brasileira ficará focada na oferta e comercialização de conectividade enquanto a Portugal Telecom atuará no desenvolvimento dos produtos e planejamento da migração para cloud dos clientes da operadora brasileira. "Nesse momento a Portugal Telecom fica focada em cloud e a Oi na venda de conectividade", disse Bava. Ao todo, Oi e Portugal Telecom chegam hoje, com o novo data center, a 26 mil m² em área de data center e 41 PB (petabytes) de capacidade de armazenamento.

Como parte dessa estratégia conjunta com a Portugal Telecom, a Oi anunciou também novos serviços do seu Oi Smart Cloud, lançado há um ano. São eles:
  1. Soluções de colaboração e presença web, o que inclui alojamento de site, plataforma de e-mail, registro de domínio e ferramenta de colaboração e compartilhamento de documentos;
  2. Plataforma de computação para executar aplicações dos usuários nos servidores do data center da Oi, com foco na análise de dados;
  3. Solução de gestão de dispositivos móveis (MDM – Mobile Device Management), gestão de conteúdo móvel (MCM – Mobile Content Management) e gestão de aplicações móveis (MAM – Mobile Application Management) para empresas;
  4. Soluções de segurança, incluindo filtragem centralizada de e-mail corporativo contra problemas de spam, vírus e phishing.
O novo data center da Portugal Telecom está sendo inaugurado com uma série de clientes, inclusive alguns da Oi que já optaram por alocar seus serviços em nuvem e terão Portugal como sua plataforma de dados. Entre os clientes Oi que participaram do lançamento do novo data center na qualidade de sócios fundadores estão a Serasa Experian, Atento, Call Tecnologia, CTIS, Rede Pag Menos, Grupo Suzano e Grupo Estácio de Sá. Segundo Zeinal Bava, existe um modelo de compartilhamento de receitas entre Oi e PT no caso desses clientes conquistados pela operadora brasileira que optam por ficar no data center de Covilhã. Da mesma forma, clientes da PT que precisem de aplicações em territórios brasileiros usarão os data centers da Oi, e a interligação dos dois data centers se dará por uma conexão dedicada de alta capacidade.

Em Portugal, a PT aposta no menor custo da mão-de-obra qualificada e no menor custo de energia, além da maior eficiência energética, para ampliar a sua participação no mercado de cloud, onde já tem quase a totalidade das 80 maiores companhias e mais de 400 mil clientes empresariais. No Brasil, a meta da Portugal Telecom com a Oi é conquistar três de cada quatro empresas do grupo, que hoje controla mais de 20% do mercado de B2B.

A oferta será focada em soluções end-to-end e também em serviços white-label desenvolvidos e comercializados por parceiros.

Nenhum comentário:

Postar um comentário