quarta-feira, 14 de agosto de 2013

Preços de smartphones 4G começam a cair no Brasil

O que você achou? 
Os preços dos smartphones 4G é uma das barreiras para impulsionar o tráfego das novas redes de dados no Brasil. Para tentar reverter esse quadro e criar massa crítica desse serviço no País, as fabricantes começam diminuir valores de seus dispositivos como é o caso da Nokia, que passou a ter o aparelho mais barato do mercado local compatível com essa tecnologia. 

Na semana passada, o Lumia 820 da Nokia teve seu preço reduzido de R$ 1.450 para R$ 1 mil. Até então, era o Xperia SP da Sony Ericsson o smartphone 4G mais barato no País, comercializado no varejo por R$ 1.229 e a R$ 1.099 na Claro em planos pré-pago.

Eduardo Tude, presidente da consultoria Teleco, avalia que outras indústrias deverão seguir a estratégia da Nokia para ter smartphones 4G a preços mais competitivos e aparelhos enquadrados na medida do governo federal, que desonera de impostos essa categoria de aparelhos fabricados no País. 

De acordo com o Decreto n° 7891/2013 e da Portaria n° 87/2013 publicada em abril deste ano pelo Ministério das Comunicações (Minicom), estão isentos da cobrança do PIS/Pasep e da Cofins aparelhos produzidos no Brasil com preços de até R$ 1,5 mil. A medida reduziu em 9,25% o preço dos celulares inteligentes para o consumidor final. 

Tude lembra que os primeiros smartphones para 4G começaram e ser comercializados no Brasil por mais de R$ 2 mil. “A redução de preços dos smartphones é importante para difusão do 4G”, diz o consultor, que espera que aconteça movimento similar ao 3G, que tem oferta de aparelhos no País entre R$ 400 e R$ 700. 

O consultor destaca também que os pacotes de dados dos serviços de quarta geração compensam mais para assinantes que consomem bastante dados. Os preços dos planos ainda são altos, apesar das promoções das operadoras para atrair clientes para a nova tecnologia. 

Com esses fatores, o presidente da Teleco acha que o Brasil não alcançará a meta do governo de encerrar 2013 com 4 milhões de assinantes de 4G. “Esse número é irreal, vamos fechar o ano com cerca de um milhão de usuários”, estima Tude, mencionando que alguns consumidores até tem aparelhos prontos para acessar as novas redes de dados, mas estão fora das áreas de cobertura das operadoras.

Segundo balanço da Anatel de junho, o 4G já é acessado no Brasil por 174 mil assinantes.

Nenhum comentário:

Postar um comentário