quarta-feira, 21 de agosto de 2013

GVT lança novos pacotes de TV apenas com DTH, sem conexão IP

O que você achou? 
Sem alardes, a GVT passou a comercializar há alguns dias pacotes de TV por assinatura apenas via satélite, isto é, não vende mais exclusivamente set-top boxes híbridos que agregam distribuição dos canais lineares da grade via DTH com interatividade e serviços on-demand via IPTV. "Apesar de o uso de serviços on-demand ter tendência de aumentar, começamos a aprender um pouco mais sobre os hábitos dos clientes e não são todos que usam. A maioria usa, mas tem uma parcela de clientes que valoriza a diversidade de canais e a qualidade da imagem e para quem um produto mais simples só de DTH, sem conectividade, faz mais sentido", explica o diretor de TV por assinatura da GVT, Dante Compagno.

O executivo garante que a estratégia da operadora não mudou: "continuamos vendendo TV onde temos rede, adicionamos apenas uma possibilidade de produto mais simples, com instalação mais fácil e sem muita complicação para aqueles clientes que querem apenas a TV por assinatura convencional, com o que temos de melhor em empacotamento e canais de alta definição".

De qualquer forma, o lançamento do novo produto de TV da GVT abre possibilidade para que a operadora potencialize o mercado consumidor a ser explorado com a plataforma de DTH, sem necessariamente ter rede fixa instalada para serviços de banda larga. Isso porque, no início do mês, a GVT passou a adotar a solução de criptografia Cisco VideoGuard Smart Card em seu serviço de DTH, com proteção contra cardsharing e Control Word sharing, dois dos tipos mais comuns de pirataria via satélite. Até então, a GVT utilizava uma solução da Ericsson (integradora da plataforma de IPTV utilizada pela tele) com acesso condicional por DRM da Verisign, que fazia a autenticação pela rede de banda larga. Essa autenticação pela rede IP limitava a oferta de TV paga da GVT a áreas em que a operadora necessariamente comercializava banda larga e criava um componente adicional de complicação na instalação do serviço em relação a concorrentes como Sky, Claro TV e Oi TV, que usam acesso condicional tradicional. Embora a GVT mantenha a estratégia comercial de vender sobre o seu footprint de banda larga, a limitação técnica deixa de existir.

A GVT está comercializando dois pacotes para o serviço de TV via DTH sem interatividade, mas que têm o mesmo empacotamento das ofertas que combinam IPTV. O pacote de entrada Super HD traz 36 canais pagos (dos quais dez em HD), mais os canais abertos e obrigatórios custa R$ 69,90 ao mês e dá acesso também a conteúdos de TV Everywhere da Globosat – Telecine Play, Muu e Premiere ). Há ainda o pacote Ultra HD, que custa R$ 99,90 e traz 57 canais pagos (15 em HD), além dos canais abertos e obrigatórios e os conteúdos fora da TV da Globosat.

Nenhum comentário:

Postar um comentário