quinta-feira, 29 de agosto de 2013

Apagão no Nordeste causa problemas também na telefonia

O que você achou? 
Os clientes da TIM, Claro, Oi e Vivo enfrentam problemas para utilizar os serviços de voz e dados devido à falha no fornecimento de energia na região Nordeste nesta quarta (28).

Segundo a Vivo, os Estados afetados foram Bahia, Sergipe, Pernambuco, Ceará, Piauí (em parte), Alagoas, Rio Grande do Norte e Paraíba. A Vivo informou, por meio de nota, que "mesmo com o acionamento de geradores de energia e baterias da operadora, os clientes podem ter problemas para fazer e receber ligações e acessar a internet", informou.

A TIM não informou que locais foram prejudicados e disse apenas que "alguns clientes da região podem ter tido dificuldades para utilizar os serviços".

A Claro também confirmou o apagão nos Estados da Bahia, Paraíba, Pernambuco, Ceará, Sergipe, Alagoas, Piauí e Rio Grande do Norte. "Os serviços já estão sendo restabelecidos e a operadora trabalha para solucionar a instabilidade o mais rápido possível", afirmou.

Já a Oi afirmou que o apagão afetou os serviços em "diversos Estados" da região Nordeste. "Os técnicos da companhia estão mobilizados para assegurar o eventual atendimento de ocorrências", disse.

A dentista Ilanna Andrade, usuária da operadora TIM, afirmou que ficou incomunicável durante a tarde, enquanto durou o apagão. "Fiquei mais de duas horas sem o serviço de telefonia. A minha internet também parou de funcionar no momento que ocorreu o apagão. Somente no fim da tarde o sinal do celular voltou a funcionar", disse.

Após o blecaute, foram identificados ainda problemas na rede de serviço de comunicação das operadoras Claro e Oi. A Claro afirmou que, em virtude do blecaute, parte dos clientes dos estados atingidos pelo apagão enfrentaram instabilidade para originar e receber chamadas e que cerca de 30% da sua rede já havia sido restabelecida após a falha. A operadora afirmou ainda que está trabalhando para normalizar o sinal em sua totalidade o mais rápido possível.

Mesmo após o retorno da energia, o sinal das operadoras continuava em oscilação. "Além de ficar sem eletricidade, também fiquei sem realizar ou receber chamadas e acessar dados online durante toda a tarde. Tinha compromissos marcados, mas sem o serviço de telefonia funcionando ficou difícil fazer alguma coisa", comentou a enfermeira, Luana Rodrigues.

Nenhum comentário:

Postar um comentário