sexta-feira, 30 de agosto de 2013

Anatel divulga resultados das medições da banda larga

O que você achou? 
Para Anatel, serviço de banda larga das operadoras está "na média"


Os resultados das medições da banda larga realizadas em julho demonstram que a maioria das prestadoras avaliadas alcançou todas as metas estabelecidas na regulamentação da Anatel. Na banda larga fixa, prestada por meio do Serviço de Comunicação Multimídia (SCM), as medições incluíram prestadoras de Minas Gerais, Paraná, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte e São Paulo. Na banda larga móvel, prestada por meio do Serviço Móvel Pessoal (SMP), foram avaliadas prestadoras de Minas Gerais, Paraná, Rio de Janeiro e São Paulo.

Nos dois casos, as medições envolveram clientes das prestadoras com mais de 50 mil assinantes. Desenvolvido desde o final de 2012, o projeto de medição da qualidade da banda larga pretende reunir informações para a adoção de medidas que permitam a melhoria progressiva da qualidade do serviço.

Para as medições da banda larga fixa, foram escolhidos, por sorteio, voluntários que se inscreveram por meio do site www.brasilbandalarga.com.br. A partir dos dados registrados pelos medidores (whiteboxes) instalados nos domicílios dos voluntários selecionados, foram acompanhados seis indicadores:
  • velocidade instantânea - velocidade de upload e download apurada no momento de utilização da internet pelo usuário;
  • velocidade média - média das medições de velocidade instantânea apuradas durante o mês;
  • latência - período de transmissão de ida e volta de um pacote, entre a casa do voluntário e o servidor de medições;
  • jitter (variação de latência) - instabilidade na recepção da informação (pacotes de dados);
  • perda de pacotes - ocorre quando, por falha ou baixa qualidade da conexão, um dos pacotes não encontra seu destino ou é descartado pela rede;
  • disponibilidade - período durante o mês em que o serviço ofertado pela prestadora esteve disponível para o usuário
Nas medições realizadas no último mês, todas as operadoras atingiram (em todos os estados avaliados) as metas relacionadas à velocidade instantânea, à velocidade média, à variação de latência e à disponibilidade. A Oi não alcançou, no Rio Grande do Norte, as metas relacionadas à latência bidirecional e, no Paraná e no Rio de Janeiro, à perda de pacotes.

O quadro abaixo apresenta os resultados das medições em todos os estados/prestadoras avaliados em julho.

IndicadorVelocidade InstantâneaVelocidade MédiaLatênciaJitterPerda de PacotesDisponibilidade
Meta95,00%60,00%85,00%80,00%85,00%85,00%
RJOi95,96%76,27%91,90%97,81%77,72%87,10%
Net96,11%97,66%96,00%99,94%94,48%95,31%
GVT99,93%100,55%97,89%99,93%95,33%94,34%
SP
Vivo

99,13%

92,11%

92,69%

97,99%

90,73%

94,49%
Net99,36%101,55%95,28%99,34%96,24%97,40%
GVT100,00%99,50%98,41%99,43%95,44%90,57%
CTBC/Algar98,55%95,85%94,50%97,11%90,98%97,62%
Ajato99,41%86,81%96,34%98,82%91,38%87,23%
MG
Oi

97,47%

85,92%

88,52%

98,69%

85,14%

90,27%
Net98,05%99,67%95,00%99,84%85,47%98,11%
GVT98,44%99,65%97,12%97,81%94,05%93,62%
CTBC/Algar97,47%92,03%93,29%99,16%88,63%96,08%
PR
Net

100,00%

101,67%

88,60%

98,13%

95,73%

94,83%
Oi95,37%81,42%90,78%97,12%83,64%97,22%
GVT99,76%99,13%96,47%98,65%93,89%91,94%
Sercomtel99,90%96,16%97,21%98,87%91,94%100,00%
RN
OI

99,46%

81,62%

14,02%

100,00%

86,50%

93,33%
Net99,81%98,36%97,29%99,82%99,10%100,00%
Cabo Telecom95,89%100,64%93,18%99,47%95,71%96,77%

Pelas medições realizadas em julho, a Anatel avaliou, também, a velocidade média das conexões, conforme detalhado na tabela a seguir.

PrestadoraVelocidade Média
(planos até 2Mbps)
Velocidade Média
(planos acima de 2Mbps)
RJOi1,16 Mbps6,78 Mbps
Net1,04 Mbps12,16 Mbps
GVT-18,81 Mbps
SP
Vivo

1,45 Mbps

7,54 Mbps
Net0,99 Mbps11,23 Mbps
GVT-16,59 Mbps
CTBC/Algar1,89 Mbps4,75 Mbps
Ajato-17,53 Mbps
MG
Oi

1,20 Mbps

6,59 Mbps
Net1,03 Mbps11,05 Mbps
GVT-12,91 Mbps
CTBC/Algar1,89 Mbps7,66 Mbps
PR
Net

1,02 Mbps

11,40 Mbps
Oi1,35 Mbps6,16 Mbps
GVT-14,59 Mbps
Sercomtel-5,93 Mbps
RN
OI

1,07 Mbps

7,23 Mbps
Net-9,96 Mbps
Cabo Telecom-8,94 Mbps

Na banda larga móvel, foram acompanhados dois indicadores:
  • taxa de transmissão instantânea - velocidade de upload e download apurada no momento de utilização da internet pelo usuário; e
  • taxa de transmissão média - média das medições de velocidade instantânea apuradas durante o mês.
As medições tiveram início no Rio de Janeiro e, até o final de outubro, abrangerão todo o País. Diferentemente do que ocorre na banda larga fixa, para as medições da banda larga móvel não há necessidade de voluntários. Como resultado de parceria com o Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), os medidores que monitorarão a qualidade do serviço serão instalados em escolas atendidas pelo Projeto Banda Larga nas Escolas Públicas Urbanas.

Todas as operadoras avaliadas atenderam à meta referente à taxa de transmissão média. Em relação à taxa de transmissão instantânea, a Vivo não atingiu a meta no Rio de Janeiro; a Vivo e a TIM não alcançaram a meta em São Paulo.

IndicadorTaxa de Transmissão InstantâneaTaxa de Transmissão Média
Meta95,00%60,00%
RJClaro100,00%82,29%
Oi99,27%80,64%
Vivo91,09%68,87%
Tim95,61%66,61%
SP
Claro

100,00%

102,64%
Oi99,76%73,81%
Vivo93,55%73,65%
Tim89,51%65,39%

MG
Claro99,86%96,92%
CTBC/Algar99,65%77,31%

Oi

96,04%

75,10%
Vivo100,00%85,52%
Tim96,83%80,17%

PR
Oi97,25%87,07%
Claro100,00%102,48%

Sercomtel

100,00%

95,63%
Vivo96,17%79,41%
Tim99,01%82,18%

Nenhum comentário:

Postar um comentário