terça-feira, 23 de julho de 2013

Trabalhadores da TIM aprovam pauta de reivindicação

O que você achou? 


Os trabalhadores da TIM aprovaram a pauta de reivindicações para o Acordo Coletivo 2013/2014, no que diz respeito às cláusulas econômicas.

O Sintetel realizou assembleias com os trabalhadores, em 17 de julho, no Morumbi e na Lapa, em São Paulo, e em Sandro André, para compor a pauta de reivindicações.

Finalizada essa etapa, o próximo passo é a entrega da pauta para a empresa.

As principais reivindicações são: aumento real do salário; elevação substancial dos Pisos dos Consultores e Administrativos; VR e Benefícios com valores condizentes aos concorrentes; Assistência Médica Unificada; ampliação do auxílio creche para os pais e simplificação na apresentação de comprovantes para obtenção do benefício.

“As assembleias mostraram que os trabalhadores estão ao lado do Sindicato na luta para garantir um acordo satisfatório e que corrija as defasagens salariais da categoria”, afirmou Mauro Cava de Britto, diretor regional do ABC.

O PPR 2013 também foi tema das assembleias. Veja as principais alterações:

• Exclusão do indicador “Posição Financeira- Grupo Telecom Itália”;
• Simplificação dos indicadores da receita líquida de produto e receita líquida de serviços, tornando-se uma meta única de receita liquida Total;
• Redução da meta dos indicadores econômicos (receita e EBITDA), respeitando o crescimento do mercado;
• Manutenção do indicador do plano Anatel, com peso mínimo de 10% e meta menor que o resultado de 2012;
• Para os empregados admitidos com tempo de casa entre 90 e 150 dias, inclusão dos mesmos no Processo de Avaliação, caso não seja possível a inclusão será atribuída “atendeu a expectativa”, tendo em vista que o empregado passou pelo contrato de experiência;
• Crescimento do valor do Target para pagamento 1.8 salários. Será efetuado em dezembro/2013 o adiantamento equivalente a 1.5 salários;

“Companheiros, vamos buscar o que é seu! Se a empresa lucra e cresce, o seu padrão de vida também tem que melhorar ! Agora é a hora , vamos à luta”, declarou Mauro.

Nenhum comentário:

Postar um comentário