segunda-feira, 1 de julho de 2013

Telefónica lança primeiro smartphone com sistema Firefox OS amanhã

O que você achou? 


A Telefónica (controladora da Vivo) será a primeira empresa a comercializar um smartphone baseado no Firefox OS. A operadora começa a oferecer nesta terça-feira em suas lojas na Espanha o ZTE Open por €$ 69 (cerca de US$ 90 ou R$ 200) em um plano pré-pago.

O Firefox OS é um sistema operacional que tem como base tecnologias da web como HTML5, CSS e JavaScript, e é apresentado como sendo uma melhor alternativa para smartphones de baixo custo, mercado onde irá competir diretamente com inúmeros aparelhos baseados no Android e outros como a plataforma Asha, da Nokia.

O Open, que foi anunciado durante o Mobile World Congress em Barcelona, em Fevereiro deste ano, tem uma tela de 3.5 polegadas e um processador de 1 GHz da Qualcomm. Também tem uma câmera de 3.2 MP e suporte a tecnologias como Wi-Fi e A-GPS. Há 256 MB de RAM e 512 MB de memória interna, disse a ZTE durante o lançamento.

Outro aparelho, o Alcatel One Touch Fire, que tem a mesma especificação básica, chegará às lojas em breve.

No quesito software, o Firefox OS tem intgração ao Facebook e Twitter, ao sistema de mapas e navegação HERE Maps da Nokia (com recursos como navegação offline) e, claro, o navegador Firefox. A Mozilla também destaca o sistema de busca incluso no sistema operacional. Deslizando o dedo sobre a tela num gesto para a direita os usuários podem fazer buscas, por exemplo, por um artista favorito e obter resultados que permitem comprar músicas, ingressos para shows e até mesmo ouvir músicas deste artista instantâneamente.

Não é surpresa que a Telefónica seja a primeira o oferecer smartphones baseados no Firefox OS. A operadora tem sido a maior apoiadora da plataforma, e ajudou a criar e distribuir dois aparelhos voltados aos desenvolvedores, o Keon e o Peak, no início deste ano. O Open é o primeiro de vários aparelhos que serão lançados neste ano, diz a operadora. A empresa espera que a LG Electronics, Huawei Technologies e Sony também ofereçam aparelhos baseados na plataforma.

Por €69 os usuários espanhóis levarão para casa o aparelho, um cartão microSD de 4 GB e um crédito de €30. A Telefónica também pretende oferecer os aparelhos na Colômbia e Venezuela. Curiosamente o Brasil, que anteriormente havia sido apontado como um dos primeiros países a receber aparelhos com o Firefox OS, sequer é mencionado no anúncio oficial da Mozilla.

Aparelhos com o Firefox OS terão de ser capazes de competir em preço com o Android, disse Geoff Blaber, um analista da CCS Insight. “O preço é mais competitivo do que eu esperava, e é uma clara declaração de intenção. Mas o desafio é que o Android já está bem abaixo desta faixa de preço”, disse ele.

Na semana passada a Telefónica também anunciou uma parceria com a Microsoft e um esforço de marketing para promover o Windows Phone, visando quebrar o “duopólio” Android/iOS no mercado de smartphones.

Outra operadora européia, a Deutsche Telekom, não está anunciando detalhes de seu lançamento do Firefox OS, mas planeja um evento na Polônia no dia 11 de Julho onde irá anunciar mais detalhes. Segundo a Mozilla, a operadora norueguesa Telenor irá lançar seus primeiros smartphones com o Firefox OS na Europa Central e Oriental ainda neste ano.

Para ter sucesso, o Firefox OS precisa de intenso apoio das operadoras de telefonia móvel.

“Estamos vendo isto na Telefónica e Deutsche Telekom, mas a questão é se veremos outras operadoras abraçando a plataforma em um nível estratégico”, disse Blaber.

A Mozilla também tem de convencer os usuários de que vale a pena apostar em uma plataforma ainda não estabelecida, e parte disso é feito com apps em quantidade e de qualidade, disse ele. A fundação tem que mostrar que o HTML5 é capaz de oferecer a sofisticação que os compradores de smartphones esperam. E Blaber suspeita de que isso é possível, para a vasta maioria dos apps.

Mas para que isso aconteça a Mozilla tem de atrair desenvolvedores. Uma pesquisa recente conduzida pelo IDC e a Appcelerator, que desenvolve ferramentas de desenvolvimento multiplataforma, sugere que o Firefox OS está começando bem. Cerca de 25% dos desenvolvedores que responderam disseram estar muito interessados na plataforma da mozilla, contra 19% que demonstraram interesse no Ubuntu e 9% no Tizen, dois sistemas que irão concorrer com o Firefox OS ainda neste ano.

Ainda assim, há um logo caminho até chegar perto do iOS da Apple ou Android da Google. Cerca de 87% dos entrevistados disseram estar muito interessados no iOS e 78% mostraram o mesmo interesse no Android. Ou seja, a Mozilla, as operadoras e fabricantes ainda tem muito o que fazer.

Nenhum comentário:

Postar um comentário