domingo, 23 de junho de 2013

Redes do programa Rio Estado Digital serão ampliadas

O que você achou? 
A Secretaria de Ciência e Tecnologia disponibiliza nesta Copa das Confederações a rede Wi-Fi do Governo do Estado no entorno do Maracanã. O sinal é aberto e gratuito para os torcedores e irá se estender para depois do evento, servindo também aos frequentadores da região. Os testes, que começaram no primeiro jogo, entre Itália e México, registraram 1 mil acessos. No jogo desta quinta-feira (20/6), entre Espanha e Taiti, a rede será oficialmente lançada.

"A rede wi-fi do Maracanã também é um projeto-piloto do novo modelo de gestão do programa Rio Estado Digital, que terá sua manutenção a cargo de empresas de telecomunicações. Optamos pelo modelo de parceria público-privada" explicou o secretário de Ciência e Tecnologia, Gustavo Tutuca.

A rede piloto do Maracanã foi feita em parceria com a Oi, que atende ao Governo do Estado na parte de transmissão de dados. Neste novo modelo de gestão do programa, a empresa implantará a rede, fará a manutenção e compartilhará o Wi-Fi com a rede Rio Estado Digital.

"Atualmente, contamos com 15 redes, basicamente em comunidades e grandes vias do Rio, além de municípios da Baixada Fluminense. Se fôssemos contratar empresas para fazer a manutenção dessas redes, teríamos um custo aproximado de R$ 8 milhões por ano. Com esta solução, nosso custo será de apenas R$ 500 mil para a implantação do novo modelo de gestão e zero pela atualização tecnológica e manutenção das redes. Estamos prevendo instalar mais 50 redes em um ano", afirmou Tutuca.

Para utilizar o sinal do Maracanã, por questões legais e de segurança, é necessário que o usuário preencha um cadastro prévio. Uma vez realizado, no entanto, ele poderá utilizar a rede em qualquer lugar do estado em que o programa funcione. A velocidade média de acesso é de 500 Kbps.

Com o novo modelo de gestão, o programa será expandido para quatro cenários: comunidades, grandes vias, eventos e municípios fora da Região Metropolitana. A manutenção das redes que já existem passará a ser feita no modelo PPP, assim como das novas a serem implantadas. As empresas de telecomunicações interessadas em compartilhar novas redes com o projeto Rio Estado Digital deverão, oportunamente, se cadastrar junto à secretaria, que lançará um edital de credenciamento no fim do ano.

Dentro do projeto-piloto, o primeiro município que receberá o sinal wi-fi será Barra do Piraí. No Rio de Janeiro, o novo modelo do programa será implementado na orla do Leme ao Leblon e na comunidade do Pavão-Pavãozinho. Entre os locais de grandes eventos, Sambódromo, Lapa e Parque dos Atletas são algumas das regiões previstas para receberem o projeto-piloto.

O Rio Estado Digital foi desenvolvido pela Secretaria de Ciência e Tecnologia, com o suporte de universidades e do IME, para oferecer internet gratuita com conteúdos orientados à inclusão digital. Ele está presente no Complexo do Alemão, Santa Marta, Rocinha, Pavão-Pavãozinho, Providência/ Porto, Manguinhos, Vila Militar, Cidade de Deus, Rua Tereza, Batan; e na Baixada (Duque de Caxias, São João de Meriti, Belford Roxo, Nova Iguaçu e Mesquita) e nas orlas da Urca ao Leblon.