terça-feira, 4 de junho de 2013

Falta de sinal representa 90% das queixas de clientes da Claro

O que você achou? 
O excesso de reclamações contra os serviços da operadora Claro, em Santa Cruz das Palmeiras (SP), levou o Procon a colher assinaturas dos clientes insatisfeitos com a empresa. O objetivo é entregar o abaixo-assinado ao Ministério Público (MP) para que seja investigado o motivo da baixa qualidade do sinal de telefonia e de internet 3G na cidade. A assessoria de imprensa da operadora disse que já identificou a falha e que trabalha para solucionar o caso o mais rápido possível. O motivo do problema, porém, não foi informado.

O coordenador do Procon, Ricardo Ciccone, ressaltou que 90% das reclamações que o órgão recebe por dia são de clientes insatisfeitos com a operadora. Por isso, as assinaturas serão coletadas até a próxima sexta-feira (07) e depois serão encaminhadas ao MP.

A Anatel explicou que precisa de pelo menos 24 horas para verificar a situação na cidade. Por enquanto, a orientação feita ao consumidor é que a queixa seja registrada no serviço de atendimento da operadora. Caso o problema não seja resolvido em até cinco dias, o cliente deve ligar para a Anatel com o número do protocolo registrado para que a Agência tome as medidas cabíveis.

O desempregado Alex Aparecido da Silva foi um dos que procuraram o Procon devido às falhas no serviço de telefonia celular. “Sempre cai a linha e fica mudo de uma hora para outra”, reclamou.

O aposentado João Carlos Pavão tentou ligar para a mulher que estava a um quarteirão de distância, mas não conseguiu completar a chamada. Segundo ele, a mensagem é que o serviço está fora da área de cobertura. “Você não consegue falar. Está sempre assim e piorando cada vez mais. A operadora esta deixando a desejar aqui na cidade”, disse.

A dificuldade dos clientes não está apenas em realizar chamadas. Alguns usuários reclamam do serviço de internet oferecido que não funciona bem. O funcionário público Cristovam Ramos Neto contou que passou cerca de três meses sem acesso do 3G. “Simplesmente não funcionava. Voltou por uns dois dias e caiu novamente”, relatou.

Já o funcionário público Henrique Traldi tem problemas para enviar mensagens pelo celular e também para receber ligações. “As pessoas não conseguem falar comigo porque a chamada não é completada”, ressaltou.

Diante da situação tão extrema a EPTV (afiliada à Rede Globo na cidade) gravou uma reportagem para denunciar as reclamações contra a Claro. Você pode assistir aqui.