sábado, 11 de maio de 2013

Operadora de telefonia lança projeto de reciclagem

O que você achou? 
A operadora Claro está lançando uma campanha para incentivar a população de Cabo Frio, Região dos Lagos do Rio, a dar o tratamento correto a celulares antigos e equipamentos eletrônicos obsoletos. Quem depositar celulares e baterias velhos em uma urna, disponibilizada na loja da operadora no Shopping Ipanema Mall, na Rua Rua Raul Veiga, 389, vai ganhar um brinde especial.

De acordo com os organizadores do projeto, a iniciativa faz parte do projeto Claro Recicla, criado em 2008 com o objetivo de contribuir para a conscientização da população sobre a importância de reciclar e também dar uma destinação ambientalmente correta para os celulares, baterias recarregáveis, chips e acessórios com vida útil ultrapassada.

Para o consumidor, segundo a assessoria da operadora, tudo é feito de forma prática. O cliente de qualquer operadora deposita o material obsoleto (de qualquer fabricante) na urna coletora, sem a necessidade de preencher formulários. Todo o material coletado nas lojas é recolhido, separado, classificado e encaminhado para o processo de reciclagem. A iniciativa visa combater a contaminação da água e solo, tratar de forma adequada os materiais tóxicos, reduzir a quantidade de lixo e diminuir a extração de metais pesados.

Com a tecnologia cada vez mais rápida, o consumo de celulares não para de crescer, e algumas pessoas trocam de celular como trocam de roupas e consequentemente baterias são descartas. Uma estimativa do Centro de Pesquisa e Desenvolvimento mostrou que em 2012, no Brasil, seriam jogadas no lixo 42 toneladas de baterias de celular usadas.

Os dados mostram ainda que o tempo de troca de um celular no Brasil é de, em média, dois anos, o que significa dezenas de milhões de terminais descartados anualmente. No total, calcula-se que os descartes de resíduos eletrônicos no país cheguem a 97 mil toneladas anuais.

A melhor maneira de evitar que substâncias nocivas das baterias contaminem o meio ambiente é entregar as baterias velhas aos fabricantes ou operadores para que as reciclem.

A quantidade de metais que compõem as baterias de telefone pode ser reciclada para a criação de novos aparelhos. A maioria dos fabricantes de aparelhos e inclusive operadores costuma ter planos de recolhimento e reciclagem dos aparelhos, mesmo para queles que não funcionam mais.

Estima-se que entre 60% e 70% de todo o material de um celular pode ser reciclado. Alguns países, inclusive, possuem apoios e descontos para comprar outros aparelhos na troca por um antigo.