segunda-feira, 8 de agosto de 2011

Teste 3G: rodamos São Paulo para verificar qual é a melhor operadora

O que você achou? 
Um programa de TV realizou um teste neste mês para saber qual operadora oferece a melhor conexão 3G da cidade de São Paulo.
Vivo, Oi, Claro e Tim foram testadas nos pontos em que há grande demanda de 3G.Você vai se surpreender com os resultados! Veja os resultados no vídeo abaixo:



Caso não consiga visualizar o vídeo, leia a matéria na integra:

Na teoria, o serviço de 3G das operadoras de telefonia móvel deveria oferecer a velocidade de transmissão de dados de um Megabit por segundo; aliás, é isso que a maioria delas vende...e é por isso que a gente paga! Mas na prática a história não é bem assim...
Apoiados pela Qualitest, uma empresa especializada em medir a qualidade dos serviços das operadoras de telefonia celular, nós fomos às ruas de São Paulo para ver o que acontece.
Antes de sair, o carro é todo preparado: cada um destes celulares leva um chip das quatro operadoras que funcionam na capital paulista: Claro, Oi, Tim e Vivo. No teto do carro, um GPS vai registrar toda a rota percorrida. E, junto com o técnico, este software registra, em tempo real, o sinal de cobertura e a taxa de transmissão em cada ponto que passamos.
Jefferson Vilemor, gerente de operações da Qualitest Tecnologia, explica que usa terminais (celulares) iguais e que o resultado representa a medição naquele momento, naquele dia, sob aquelas condições: "Usamos terminais similares, mesmo fabricantes e tudo de maneira similar. Todas as rotinas de testes são as mesmas para todas as operadoras e aí saímos para campo para ter um retrato do local e do momento, ou seja, o que é medido hoje, daqui a 1 semana ou 1 mês pode ser mudado. As operadoras podem fazer ajustes na rede para melhoria ou novas instalações em torno da região".
Os testes foram realizados durante três dias nas seguintes regiões: Alphaville, Aeroporto Internacional de Guarulhos, Avenida Paulista, nas proximidades do aeroporto de Congonhas e também em toda a extensão da avenida Luis Carlos Berrini, região que concentra as empresas de tecnologia da capital. Esses locais foram escolhidos exatamente por serem regiões de tráfego intenso de usuários do 3G.
As medições foram feitas 100% sob o ponto de vista do usuário; ou seja, tem ou não tem sinal? Está bom ou ruim? O método utilizado é universalmente aceito para avaliar a velocidade de transmissão de dados. Mais do que isso, por ser um teste comparativo, tem um grau de confiança ainda maior no mercado. São feitos downloads de arquivos e também é possível simular SMSs.
Depois de feita toda a coleta nas ruas, as informações são compiladas em um software chamado Gladiator. Com cores e legendas, é fácil conferir as constatações.
O mapa mostra onde a operadora está presente e qual o nível de sinal: A cor verde foi definida como excelente ou ótima e é onde tem melhor cobertura.
Bom, então vamos aos resultados. Primeiro, podemos destacar algumas surpresas, como por exemplo, esta região em frente ao Aeroporto de Congonhas. Aqui, as quatro operadoras deixam a desejar e nenhuma atinge o melhor nível de sinal e transmissão. Apesar de todas serem ruins por aqui, a Oi foi a que apresentou melhor desempenho nesta área.
Na Avenida Paulista, todas as operadoras têm cobertura perfeita; mas, naquele dia, a Claro apresentou problemas no final da avenida. Resumindo, depois de analisar o teste como um todo, a primeira constatação é que Claro, Oi e Vivo tiveram um empate técnico na hora de transmitir pacotes de dados, algo que os técnicos chamam de eventos de sucesso. Esse índice ficou em torno dos 75%. Já as taxas de transmissão alcançadas pela Oi e pela Vivo foram superiores às das concorrentes. É essa taxa de transmissão que confere a sensação de velocidade ou lerdeza ao serviço. A grosso modo, podemos dizer que Oi e Vivo apresentaram melhor desempenho do que a Claro e a Tim.
Nesta tabela temos as taxa de sucesso e velocidade de cada uma das operadoras. Veja que nenhuma delas oferece velocidade média sequer próxima ao prometido, de um megabit por segundo. Neste quesito, a Tim foi a pior avaliada, oferecendo, em média, naquele dia, pouco mais da metade da velocidade prometida.
"O resultado do teste também é avaliado de maneira homogênea e uniforme para todas as operadoras. Com os dados de campo temos, através do software de processamento, o retrato do desempenho de cada operadora naquela região e naquele período", completa Jefferson.
A Agência Nacional de Telecomunicações, a Anatel, seria a responsável por fornecer à população esses indicadores de qualidade, mas isso também fica só na teoria. No Brasil, parece que as operadoras deixam de lado essas metas de qualidade; e o governo é conivente, porque não cobra! Resultado, elas focam simplesmente em vender e vender cada vez mais, e nós ficamos a ver navios.
Mesmo enfrentando qualidades tão baixas de conexão, os usuários são insistentes: o total de acessos à internet via 3G cresceu 90% na comparação entre o primeiro semestre de 2011 e de 2010. A pergunta é até quando vamos comprar gato por lebre?! Aliás, por falar nisso, vale mais um cuidado na hora de escolher sua operadora de telefonia móvel: preste atenção no contrato. Muitas empresas estipulam limites de velocidade e capacidade de tráfego. E, por exemplo, se você usar mais do que o combinado, "terá a opção de pagar o excedente ou reduzir a taxa de velocidade de transmissão, no caso a taxa de download, por exemplo", segundo Jefferson.
É isso mesmo, dependendo da situação o seu 3G, acredite, vai ficar mais lento do que aquela velha, chata e barulhenta conexão discada... lembra dela?

E você mesmo também pode testar a velocidade de 3G do seu celular. Disponível para os iPhones e para os androids, este aplicativo mede a velocidade de download e upload em tempo real. Faça o teste. Nós separamos o link para você baixar esse programinha e tirar suas próprias conclusões. Acesse:e saiba como fazer!

Assista ao Olhar Digital todo Domingo as 15h45 na RedeTv!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Promoção "Cinema à Vontade"